Biketech Floripa

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Pedalar em Grupo é uma atividade que pode ser muito prazerosa: bikers que gostam de curtir esta atividade saudável, troca de experiências, coleguismo, incentivo, auxílio, enfim, muitas características para uma agradável pedalada.

Já pedalei em vários Grupos e, para minha sorte, nunca fui abandonado ou vi algum biker ser abandonado em uma pedalada. Claro, que se existem benefícios de se andar juntos, também existem alguns problemas: o ritmo do grupo está mais forte ou mais fraco do que o seu, algum integrante pode passar mal, cair ou ter um problema na bike, muitos bikers juntos fica mais complicado de se controlar. Porém, tudo isto pode ser resolvido se o Grupo pedala junto, se reagrupando quando necessário e mantendo a união entre os integrantes.

Ontem, num sábado de vários pedais pela Ilha, acompanhei dois exemplos bem claros: o primeiro de como um 'grupo' não deveria se portar, o outro de como bikers atingiram seus objetivos, se superando, devido ao Grupo.

No primeiro caso, um 'grupo' que foi pedalar por uma trilha bem técnica e deixou um de seus integrantes para trás, antes do meio do caminho, somente porque estavam num ritmo um pouco melhor do que ele. Resultado: este biker não pedalará mais com este 'grupo'. E o pior foi que este biker, que já pedalei com ele e sei que tem muita raça e é companheiro, me ligou antes perguntando como era pedalar com este 'grupo'. Infelizmente, minha opinião estava errada e falei que pedalar com eles seria bem legal.

No outro caso, um Grupo de ciclistas resolveu pedalar de São José a Nova Trento, numa distância aproximada de 180 km (ida e volta). Durante a volta, alguns deles, por cansaço físico, pensaram em desistir. Mas os outros se uniram a eles e resolveram incentivá-los e até rebocá-los em alguns trechos. Resultado: o Grupo conseguiu chegar junto e foi um momento de extrema felicidade para todos que conquistaram esta incrível façanha.

Já estive dos dois lados: fiz o Grupo esperar por mim (uma vez por problemas físicos e outra por problemas mecânicos) e também já esperei, junto com o Grupo, por outros integrantes que tiveram adversidades semelhantes. Não é muito agradável ficar esperando, mas é muito pior ficar abandonado com problemas.

Por isso, deve se ter bastante cuidado ao se escolher o Grupo, pois, se algum biker é deixado para trás numa pedalada, sem nenhum tipo de auxílio, certamente este não é um Grupo e sim um ajuntamento de ciclistas.

Abraços, Biker

0 comentários:

Postar um comentário