sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Data: 16 de novembro (domingo)
Concentração e Largada: 07:00
Local: CONTINENTE PARK SHOPPING
Grande Florianópolis/SC




INSCRIÇÕES
• Ciclismo SPRINT | 30 km - R$ 120,00

• Mountain Bike TOUR | 45 km - R$ 120,00

• Ciclismo TOUR | 60 km - R$ 120,00

• Mountain Bike SPRINT | 30 km - R$ 120,00



- Atleta com mais de 60 anos tem direito à 50% de desconto no valor da inscrição para provas individuais.
- Pagamento via boleto bancário e cartões de crédito visa, elo e Mastercard.
- Inscrições abertas até 14/11, ou até esgotar o limite de vagas.



PROGRAMAÇÃO

• Sábado 15/11/2014: das 10:00 às 20:00 na Expo GP
• CONTINENTE PARK SHOPPING – Grande Florianópolis
• Entrega de kits e Sessão de Autógrafos com Murilo Fischer na Expo GP.
LARGADA: Domingo 16/11/2014
Concentração de todas as categorias: 7:00
Premiação: a partir das 12:00.


Linda Camisa de Ciclismo que faz parte do Kit do Atleta



SOBRE A PROVA

No domingo a prova GP Murilo Fischer será nos moldes dos "challenges" italianos, onde os atletas buscam superar seus limites em percursos com longas e íngremes subidas, com toda uma infraestrutura de chegada focada na diversão e envolvimento dos participantes, nas seguintes categorias:

Categoria Ciclismo TOUR:
Distância de 60 km com tempo limite de 3:00 para ser completada (percurso nível “hard” com serra de 4 km), somente para bicicletas de ciclismo tipo “road/speed”.

Categoria Mountain Bike TOUR:
Distância de 45 km com tempo limite de 2:00 para ser completada (percurso nível “intermediário” com serra de 2 km), somente para bicicletas de Mountain bike.

Categoria Ciclismo SPRINT:
Distância de 30 km com 2:00 de tempo limite para ser completada  (percurso com várias subidas), somente para bicicletas de ciclismo tipo “road/speed”.

Categoria Mountain Bike SPRINT:
Distância de 30 km com 2:00 de tempo limite para ser completada  (percurso com várias subidas), somente para bicicletas de Mountain bike.

Detalhes do percurso:

. O percurso será na Estrada SC-407, com subidas íngremes, descidas técnicas, e curvas fortes, o participante declara estar ciente do nível de dificuldade do percurso, conforme mapas e altimetria informadas no site: www.sb5.com.br.
. Todas as categorias são 100% asfalto, no mesmo percurso, com o retorno em pontos diferentes para cada categoria.
. Categoria Mountain Bike pode usar pneu slick e medida menor também.


Percurso (100% asfalto) igual para todas as Categorias, mas com pontos de retorno diferentes 

Na chegada a arena GP espera você com tendas, atividades de entretenimento, mesa de frutas, bebidas isotônicas, energéticos, e é claro, muita diversão junto aos seus amigos e seu ídolo.
Para mais detalhes e para se inscrever, CLIQUE AQUI.
Lista de Inscritos


VÍDEO: 1º GP Murilo Fischer - SOUL Cycles realizado na bela praia de Taquaras em Balneário Camboriú/SC, no dia 17/11/2013


Olá amigos pedalantesl

O convite para este domingo é um pedal pelo mesmo trajeto que ocorre a tradicional prova de MTB Marcio May Pedra Branca.

O trajeto apresenta 3 subidas consideráveis, sendo uma delas mais desafiadora, conhecida por morro redondo, e aqui se o desafio for muito grande, um "empurra bike" resolverá a situação, mas não custa tentar subir pedalando, certo?

Passaremos também pelo morro do pagará, trajeto bastante utilizado pelos MTBikers da região, além de uma bela descida de asfalto pela estrada da Varginha, que liga São Pedro de Alcântara à Santo Amaro da Imperatriz.

Além disso, o trajeto proporciona diversas belezas naturais, permitindo vistas das baías norte e sul e também de partes da serra do tabuleiro.

Vamos ao resumo então:

---
. Pedal Nativo: da Pedra Branca ao Morro Redondo
. Encontro: 9 da manhã de domingo (02/11/2014)
. Saída: 9:15
. Previsão de duração: 5h
. Local: sairemos da frente da Loja Pedra Bikes, localizada no Passeio Pedra Branca, em Palhoça.
. Distância: 53 KM
. Levar: Câmara reserva, algo para comer e para beber, bom humor e companherismo!
. Evento no Facebook

Com chuva, o pedal poderá ser cancelado.

Track no strava

quinta-feira, 30 de outubro de 2014


. Data: 09/11/2014
. Horário: 10 horas da manhã
. Local: Rua Barão do Rio Branco 1.100 - Chácara do Markolf
. Cidade: Schroeder - SC
. Organização: Nada!gual - Eventos
Regulamento (importante ler - mais informações)


. Na 5ª ETAPA o trajeto de MTB tem aproximadamente 3500 metros de pista.
. Elite Masculino: 7 voltas
. Elite Feminino: 5 voltas.
. Para as demais Categorias: 5 voltas.



. Na 5ª Etapa do Circuito, haverá lote único de inscrição
. Data de inscrição e término das inscrições: 15/10 até as 18 horas do dia 07 de novembro.
. Valor de inscrição: R$ 55,00 (cinquenta e cinco reais) + taxa do boleto.
. Atletas acima de 60 anos terão desconto de 50%.

Obs: NÃO HAVERÁ INSCRIÇÃO NO DIA DO EVENTO.

. A INSCRIÇÃO será Realizada somente pelos sites: 


Somente modalidade MTB - Pontuação Dobrada!

Para mais informações, CLIQUE AQUI.

ou acesse a Página no Facebook




Email: nadaigual2@gmail.com
Telefones: Edson (47) 9186-7211 / Flavio (47) 38014301 - (47) 9241-1284



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

......mais uma Bicicletada, Massa Crítica, vai ocorrer nesta sexta dia 31/Out/14.

Onde? 
Pista de skate da Trindade (entre o TITRI e a Av. Madre Benvenuta), com encontro as 19 horas para início das fantasias e confraternização, saída para uma pedalada pela cidade às 20 horas

Esta Bicicletada tem como tema o Halloween (apesar de ser uma festa estrangeira, costuma "fantasiar" muitos por aqui), ou dia das bruxas, e que por aqui alguns chamam de dia do Saci.

Enfim uma Bicicletada bastante fotogênica!

A Bicicletada realizada em várias capitais ao redor do planeta, reivindica o respeito e a correta implantação de estruturas cicloviárias e para os pedestres.

Lembrando que a Bicicletada é um passeio de bicicletas pela cidade, respeitando o CTB, adequada para qualquer idade e condicionamento físico, bastando apenas ter uma bicicleta em bom estado de conservação. E também que a Bicicletada Floripa, como todas em diferentes cidades, é a celebração das ruas, com sustentabilidade e PAZ no trânsito. 

Vamos pedalar por uma cidade mais humana?






SUCO DE BETERRABA MELHORA PERFORMANCE E A RECUPERAÇÃO MUSCULAR

Fonte: Cozinha Fit 
Sugerido pela nutricionista Angélica Amaral


O Suco de beterraba é o novo queridinho da galera fitness, mas vocês sabem o motivo ?
A beterraba  possui uma ótima concentração de nitrato, que após algumas reações metabólicas aumenta a produção de óxido nítrico no organismo. Veja uma sugestão de uso clicando aqui.
  • No lugar dos famosos suplementos “pré treino”
O óxido nítrico tem a função de dilatar nossos vasos sanguíneos, gerando assim uma maior infusão de sangue nos nossos músculos, o que, consequentemente, acarreta em um transporte mais rápido de nutrientes e também uma eliminação mais eficiente de toxinas, favorecendo tanto a performance durante o exercício, quanto a recuperação após.
Diversos estudos têm apontado uma melhor performance de indivíduos que fizeram o uso do suco de beterraba contra os que não usaram, principalmente em provas de resistência, como corrida e ciclismo.
Uma dose recomendada seria de 1 beterraba média com água  para o preparo desse suco. Ou, caso ache o sabor ruim e queira usar frutas, não use as cítricas, pois esse contato acelera a metabolização de nitrito/nitrato.
No caso do uso antes do treino em média de 1 hora antes do treino seria o tempo suficiente para que ocorresse esse aumento da perfusão sanguínea para o início do seu treinamento, nesse caso estaríamos pensando mais na performance durante o exercício.
Porém, ele também pode ser usado após o exercício, visando a recuperação muscular, durante a famosa “janela da oportunidade”, que em seu pico médio em 4 horas após o fim do seu treino. Essa recuperação é importante principalmente para a prática de atividades de endurance.
DICA: A utilização de um BCAA, por exemplo junto esse suco é ótimo, aumentando os resultados de performance e recuperação pois assim enriquecemos nossa mistura com aminoácidos extremamente importantes para nossa recuperação.
Não devemos esquecer que a beterraba é uma grande fonte de carboidrato, então essa quantidade deve estar inserida no seu programa alimentar conforme as suas necessidades individuais.

DICA DA NUTRICIONISTA ANGÉLICA AMARAL: Ao fazer o suco de beterraba, não misture as frutas cítricas, para não iniciar o processo de metabolização do nitrito/nitrato. Mas lembre-se: é bom ingerir uma fruta cítrica logo após tomar o suco de beterraba!

Consulte um Nutricionista antes de inserir este suco na sua dieta.

Leia mais

Nutricionista Esportiva: Suco Rosa
BCAA – O que é, efeitos e como tomar 

Chegamos ao final da 5°edição do Brasil ride Chapada da Diamantina-BA.

A competição este ano estava duríssima seja pelo alto nível dos atletas, pela quilometragem gigante e/ou pelo calor de quase 50° graus.

Nosso grupo Pedal Continente e nossa Grande Florianópolis foram muito bem representados pelos nossos seis atletas mais equipe, conseguindo garantir 3 pódios por etapa e no ranking final da categoria Trio Corporativo ficamos com o 4° e o 6° lugares, dando muito trabalho aos outros adversários.

Queremos agradecer aos patrocinadores Inusitá Moveis Planejados - MVG - Grupo Connect Pirajubaé - Bike Na Midia - Dobracor - Soul Cycles - CicloVil Bike.



A todos que de alguma forma mandaram mensagens positivas pelas redes sociais e a todos que vestem a camisa do grupo Pedal Continente. Ao povo sofrido da Chapada da Diamantina que sobrevive em situações muito críticas e não perdem a simpatia e o bem querer de toda a caravana Brasil Ride.

EQUIPE
Ricardo Alexandre da Cunha (Sequela)
Alexandre Schulter (Nazista)
Alexandre Silva Mike (Mike)
Diego Nau (Pavão)
Normando Pereira (No)
Robson Souza (Robinho)
Joao Paulo (Paulinho)
Adriano Eli Mendes (Polho)

Que venha 2015!!!!!!!

DEPOIMENTO by Mike
Brasil Ride

Só agora consegui escrever sobre esta ultramaratona, que quase me matou. rsrs

Vamos ao primeiro dia
Eu e Robinho largamos em penúltimo, dai já sabe: tivemos que sair feitos malucos, para tentar buscar todo mundo. 

Naqueles single tracks, sei que botamos um ritmo alucinante, e conseguimos o melhor tempo, mas como fomos só com dois atletas, não ganhamos o bônus de 3%, daí caímos para 4o colocado. Sabíamos que isto ia acontecer, mas valeu a brincadeira, já que poupamos o sequela que estava com dores no pé.


Segundo dia
Largamos em um ritmo muito forte, e aos poucos eu fui sentindo, mas foi divertido. 

Desci junto com nada mais, nada menos com uma das melhores atletas do mundo Sônia Looney, foi demais descer com ela, a mulher descia muito e em muitos trechos andamos junto com outra fera do MTB: a Rebecca Rusch.


Aos poucos fui vendo que meu desempenho ia caindo, 50 graus na cabeça foi me minando aos poucos e, quando entramos no Vietnã, começamos a empurrar em alguns trechos. Meu desempenho caiu drasticamente, e comecei a passar mal. Quando vi o atleta da Trek jogado no chão, passando mal, vi que a coisa estava ficando feia e neste trecho, foram vários atletas que não estavam se sentindo bem. No km 114, resolvi ficar no ponto de apoio para não prejudicar mais meu trio, já que tinha esta opção. Claro, que não ganharíamos o bônus de 3%, mas era melhor do que eu seguir me arrastando. 

Fiquei no ponto de apoio das 13:30 até às 18:00 e nenhum médico veio falar comigo, só uma senhora que vinha me trazer água, comecei a vomitar muito e esperava que alguém do nosso apoio viesse me buscar e isso não aconteceu, fiquei totalmente chateado, porque todos da equipe sabiam que eu não estava bem, mas tudo bem... Se fosse eu, não ia contar esforços para ajudar um amigo.

Neste dia fizemos o 5o tempo, mas fomos penalizados em 1 hora, por um de nossos atletas usar meia de compressão, dai caímos para 8o. Já ia esquecendo: tivemos uma corrente arrebentada.

Terceiro dia
Como eu tinha ficado sem me alimentar, quase o dia todo e no período da noite acabei indo para o soro, acabei ficando na reserva para me recuperar. O Robinho e Sequela fizeram um tempo super bom, mas infelizmente o regulamento foi alterado, e o nosso trio foi prejudicado, já que resolveram excluir o pior tempo do ciclista que fez o pior tempo de quem largou com três atletas. Mais um erro do Brasil Ride.

Quarto dia
Largamos em um ritmo mais tranquilo, e íamos recuperando nos single tracks, que eram alucinantes e cada visual.

Abrimos uma boa vantagem e estávamos em segundo boa parte da corrida, quando chegamos a correr até com a fera 10 vezes campeão brasileiro(Ravelli), foi show. No penúltimo ponto de apoio a gancheira do Robinho acabou entortando e perdemos uns 10 minutos. A galera ia passando, até que tentamos buscar os pelotões, grande erro, porque quando chegamos na última serra, eu já estava morto com o ritmo muito forte até então.

Neste dia fizemos o sexto tempo.

Quinto dia
Esta etapa deu um apagão, não lembro de nada. rsrs

Sexto dia
Resolvi me poupar, já que tinha muito estradão, e eu não ia ajudar muito, já
que estradão não é minha praia, mas o Robinho e Sequela fizeram um super tempo, ficaram com a 3a colocação, mas como não recebemos o bônus acabamos ficando em 4o.

Sétimo dia
Daí estávamos em casa, muitos single tracks, conseguimos a 4a colocação, a 30 segundos da terceira equipe, foi quase...  srs

Acabamos ficando em 6 colocado, se não fosse a penalização, acabaríamos em 4o, mas faz parte.

O que importa é que aprendi muito neste Brasil Ride.

E agora é só descansando... rsrs




Gostaria de agradecer aos nossos apoiadores Inusitá Moveis Planejados - MVG - Grupo Connect Pirajubaé - Bike Na Midia - Dobracor - Soul Cycles - Ciclovil Bike


terça-feira, 28 de outubro de 2014

Fonte: Brasil Ride
Autor: Henrique Andrade

BRASIL RIDE 2014 CELEBRA SEUS CAMPEÕES!

Grande final contou com cerca de 1 mil ciclistas na Chapada Diamantina - Bahia, entre os participantes que concluíram o sétimo dia da Ultramaratona de Mountain Bike e a etapa final da prova de maratona, válida pelo Campeonato Baiano de MTB.
Largada com cerca de 1 mil ciclistas no encerramento da Brasil RideFoto: Fabio Piva / Brasil Ride
A quinta edição da Brasil Ride, principal Ultramaratona de Mountain Bike das Américas, revelou seus grandes campeões neste sábado (25) ensolarado em Mucugê, após 7 dias de muito pedal pelas espetaculares trilhas da Chapada Diamantina, na Bahia.

Gary Fisher, um dos inventores do MTB,
prestigiou o evento - Foto: 
Fabio Piva / Brasil Ride
Todos estão de parabéns pela coragem de encarar esse desafio. Independente se o atleta é 'finisher' ou não, pois durante uma semana de pedal tudo pode acontecer. Temos exemplos de atletas profissionais que infelizmente não chegaram ao fim, mas o que importa é que vocês foram guerreiros de participarem da principal Ultramaratona de MTB das Américas”, comentou Mário Roma, durante o jantar de premiação da prova.

Brasil Ride exerce um papel fundamental no desenvolvimento do esporte olímpico, além da proporcionar uma experiência de vida a todos os envolvidos no evento:
“Sem dúvida, é uma oportunidade única de fomentar o esporte olímpico, nesse momento de foco total na busca de excelência da Olimpíada, na busca da medalha, é o queremos, a gente acredita que realmente é possível, por isso essa chance de conquistar pontuação dos atletas profissionais no ranking olímpico é muito satisfatório”, comenta João Henrique Guntzel, da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Rendimento (Snear) que pertence ao Ministério do Esporte.

Na prática, pedalar cerca de 600 km, percorrendo montanhas que somam quase 13 mil metros de subidas acumuladas, equivalente a quase duas vezes a subida do ponto mais alto do mundo, o Monte Everest (8.848 m):  “Dói, dói, dói tudo nessa, mas é bom, muito bom!";  "Que bonito, que bacana, que demais!” foram alguns dos jargões usados pelo locutor Maquininha para descrever a dureza superada ao longo dos sete dias de prova.

A equipe Superior Brentjens Mountain Bike Racing consagrou-se a grande campeã da 5ª edição, após vencer o estágio da grande final, que contou com 61,8 km de percurso e 926 m de altimetria acumulada:
Ganhamos a prova ontem (24) quando conseguimos uma diferença de 10 minutos. Hoje fizemos o que tínhamos que fazer”, comentou Hans Becking que dicas do chefe da equipe Bart Brentjens. O time fechou a competição com o tempo acumulado de 26 horas, 05 minutos e 47 segundos.


Hans Becking e Jiri Novak, os grandes campeões de 2014 
Fabio Piva / Brasil Ride 



A decisão pelo título geral foi apertada, com apenas 2 minutos de diferença de tempo, que separavam três equipes da glória: Protek Team, Caloi Elite Team e Superior Brentjens Mountain Bike Racing.

É como um sonho realizado. Hoje doeu muito. Meu parceiro Jiri Novak é muito forte. Nós atacamos no primeiro singletrack, mas Tiago e Periklis não queriam deixar isso acontecer e nos passaram. No asfalto “mandamos bala” para entrar na frente na segunda trilha e deu tudo certo!”, acrescentou Hans Becking, em que o segredo da vitória da equipe foi a constância durante a semana.

Na segunda colocação ficou a equipe da Trek Factory Racing, formada por Ricardo Pscheidt e Sérgio Mantecón:
“Pra mim foi uma competição especial, por todas as pessoas que eu convivi nessa última semana, levo na bagagem essa experiência com vários amigos que eu fiz nesses dias”, descreve o catarinense Ricardo Pscheidt, demonstrando que o evento é muito mais do que uma competição por etapas.  
A revelação do dia foi a equipe JC Bikes, com Raphael Mesquita “Catalão” e Halysson Ferreira, que faturaram o “Desafio Oakley Brasil Ride” com um ataque fulminante no asfalto e no final ainda conseguiram assegurar o top 3 geral novamente.

“Fechamos com chave de ouro Graças a Deus. Fizemos um ataque suicida no asfalto para pegar a premiação da Oakley. Falei para meu parceiro que tínhamos que nos concentrar na etapa e a estratégia foi acelerar para tentar um pódio. Estou bem feliz e subir no pódio com essas feras aqui é uma grande realização”, comenta Catalão.
Para o português Tiago Ferreira, que participa pela quarta vez na Brasil Ride: “É um sabor amargo perder a camisa amarela no último dia, mas espero poder lutar pela vitória no próximo ano.”


Os melhores brasileiros, Henrique Avancini e Sherman Trezza da equipe Caloi Elite, que estavam na briga, infelizmente tiveram um pneu furado, o que aniquilou a chance da vitória na classificação geral, mas garantiu o título na categoria de melhor das “Américas”!

A Brasil Ride deixa um legado muito forte para o desenvolvimento do mountain bike Olímpico, apesar de ser disputada no formato ultramaratona, a pontuação conta para a classificação dos jogos Olímpicos. Além disso agente tem essa como a única prova realmente de nível internacional realizada no país. Então agente conta com a participação de bons atletas e renomados internacionalmente,” comenta Avancini que despede-se da equipe Caloi e passa a defender o time da Cannondale Factory Racing até os Jogos Olímpicos 2016.

Érika Gramiscelli e Isabella Lacerda, as melhores das Américas 
Fabio Piva / Brasil Ride
As mulheres brasileiras também conquistaram um grande destaque, já que o time da seleção brasileira formado por Isabella Lacerda e Érika Gramiscelli conquistaram a vitória na última etapa e asseguraram o título de melhor time das Américas.
Eu sabia que a gente poderia terminar bem, pois tem muita trilha e temos grande  facilidade de andar na parte técnica…e deu tudo certo, estamos muito felizes com essa prova.
Sonya Looney e Nina Baum 
Sportograf 
Mateus Ferraz e Ivonne Kraft, sagraram-se
campeões na categoria mista 

Fabio Piva / Brasil Ride 
A equipe feminina campeã geral foi o time norte-americano NoTubes / Ergon, formado por Sonya Looney e Nina Baum, que ficaram na segunda colocação no último dia.
Estou muito feliz de conseguir terminar. Fique doente na noite anterior, tive febre durante toda a noite e estava preocupada com a etapa final. Por isso saímos para pedalar tranquilas e nosso objetivo era completar”.


Na categoria mista, o título ficou com o time Niner / Shimano formado por Mateus Ferraz e Ivonne Kraft, que venceu a última etapa, faturando 5 das sete etapas. Com esse resultado, a ciclista alemã conquista seu quinto título, já Mateus conquista o tetracampeonato.

Bart Brentjens e Abraão Azevedo 
Fabio Piva / Brasil Ride 
Na categoria Máster, o título da Brasil Ride 2014 ficou com o time Superior Brentjens, formado por Bart Brentjens e Abraão Azevedo, com destaque para o pentacampeonato de Abraão na competição:
O Bart é um grande companheiro. Ele é sempre veloz e essa é a terceira vez que corremos juntos e o terceiro título”, comenta o campeão mundial máster Abraão Azevedo, que referiu-se aos dois títulos na Brasil Ride e um na Cape Epic.
Na categoria Grand Máster, o título ficou com o pessoal de Brasília/DF, Heleno Borges que conquistou seu segundo título, e seu companheiro Paulo Vasconcellos (TEAM KONSK / CICLORACE).
Em provas nacionais somos ele (Paulo) é meu adversário, mas aqui formamos uma ótima equipe e fico muito feliz com o bicampeonato, e ver que meu treinamento está surtindo efeito”, explica Heleno Borges, que faz o próprio treinamento.

Rafael Mendes Catalão 
Sportograf 
A categoria mais disputada foi a categoria Corporativa, formada por 3 atletas que competem em revezamento. “Eu nunca tinha vivido uma experiência tão difícil na bicicleta, foi uma das coisas que mais difíceis que eu já enfrentei na minha vida… Mas o que compensa esse esforço todo é a companhia, as amizades, a paisagem maravilhosa,” descreve Caio Guatelli, ciclista profissional nos anos 90, que sagrou-se vice-campeão. “A vida é difícil e isso aqui é um espelho da vida, essas montanhas, essas pedras, a superação é o resultado disso tudo. Isso aqui é uma lição de superação”.

Sem dúvida é uma experiência única, eu já estou participando pela terceira vez e só por estar na minha cidade com o meu povo aqui já é uma honra para mim. Nossa equipe está de parabéns, meus dois amigos que também são filhos de Mucugê. A união faz a força e nós mostramos isso,” completa Jooab, da equipe de Mucugê. 

Alegria contagiante ao completar a Ultramaratona de MTB 
Sportograf 
Na categoria Nelore, destinada aos atletas com peso acima dos 90 quilos, estreiou com estilo, com destaque para o título do time “Óticas Diniz”, formada por Robson Tavares Souza/Josias Jose, do Estado de Pernambuco.

A Brasil Ride fecha a temporada mundial de mountain bike com sucesso absoluto, dentro e fora das pistas: atletas, staffs, voluntários, comunidades locais, entre outros envolvidos. E já marque na agenda: Brasil Ride 2015 acontecerá entre os dias 18 a 24 outubro!

Resultados completos no site: www.brasilride.com


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Devido às constantes pedaladas onde fui agraciado com "ventos contrários", na maioria das vezes sozinho, resolvi fazer uma pesquisa sobre dicas para se pedalar com vento contra.

Por experiência própria, é uma das situações que menos gosto de pedalar, mas que não tem como escapar. O esforço que faço para pedalar contra o vento, acaba por aumentar e muito o cansaço e acabo gastando muito mais tempo e energia do que normalmente gasto no dia a dia.

Também tem o vento lateral, que prejudica bastante o rendimento e chega a ser perigoso, quando rajadas de vento lateral quase me jogam do acostamento para a via de rolamento. E olha que peso mais de 80 kg e a bike mais de 10 kg.

Após algumas pesquisas, encontrei estas dicas abaixo, mais voltadas para quando não se está pedalando sozinho e outras mais específicas voltadas para tri-atletas.

Quem souber de mais dicas, fique à vontade para escrever a Seção Comentários! :)

CicloAbraços!


Fonte: Pra Quem Pedala

1 – Um dos fatores mais importantes para aliviar a resistência do vento é a posição do ciclista. Estudos em túnel de vento mostram que a posição mais aerodinâmica de um ciclista é segurando na parte de cima da manete, com os braços em 90 graus e com o tranco abaixado.

2 – Se estiver pedalando em grupo, reveze de forma rápida com seus companheiros, trocando quem está na frente em poucos segundos.

3 – Os ventos cruzados podem causar acidentes. E recomendável não utilizar rodas com perfil alto em dias com muito vento, pois você pode acabar sendo jogado para o lado pelo vento e acertar outros ciclistas.

Formação para pedalar em grupo, quando houver vento cruzado ou lateral

4 – Em ventos cruzados, para ficar no vácuo, você não deve ficar exatamente atrás do ciclista que está na sua frente, mas ligeiramente para o lado oposto que vem o vento. Por exemplo, se o vento estiver vindo da esquerda, fique na diagonal direita do ciclista da frente.

5 – Procure escolher o caminho com vento contra no início do treino, para você poder voltar com um suave vento a favor!

VÍDEO

Dicas para Tri-Atletas



Ciclista pedala 340 km para desenhar bike gigante no Strava

Fonte : Pra Quem Pedala

O ciclista chamado David Taylor pedalou mais de 340 km para desenhar uma bicicleta gigantesca com o registro de GPS do Strava.

O ciclista mora em Landford na Inglaterra e percorreu um total de 341.5 km durante 13:02.


Para ver os registros no Strava, referentes à esta façanha, clique aqui.

domingo, 26 de outubro de 2014


DIA 02 DE NOVEMBRO, EM COMEMORAÇÃO AOS 50 ANOS DA UNIVALLI, TEREMOS O AUDAX EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ COM LARGADA/CHEGADA NO CAMPUS UNIVALLI.

. INSCRIÇÕES ATÉ O DIA 29 - QUARTA-FEIRA
. PREÇOS COM CAMISA DE CICLISMO E SEM CAMISA DE CICLISMO PROMOCIONAIS!

Com BRM 200km e Desafios 50km | 100Km.

Um abraço e Bom Pedal!


INSCRIÇÕES

Lote 2  (dia 16 de Outubro 2014 à 29 de outubro 2014)
. R$ 99,90 SEM CAMISA DE CICLISMO
. R$ 139,90 COM CAMISA DE CICLISMO

ADQUIRA AVULSO O COLETE REFLETIVO DO CLUBE AUDAX BC QUE SERÁ ENTREGUE NA RETIRADA DO SEU KIT NO DIA 01 DE NOVEMBRO EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ-SC NO CAMPUS UNIVALLI. 

CLIQUE AQUI para se Inscrever
Camisa de Ciclismo

PERCURSO

. LARGADA/Chegada: Campus UNIVALLI Balneário Camboriú :  6 hrs da manhã
. Checagem de Equipamentos BRM 200km e Desafios 50km e 100km : 4:30 às 5:30 da manhã


PC 1 - 55,5 KM - BRM 200km | Desafio 100km POSTO HAVAN BRUSQUE Av. Antônio Heil KM-  BANHEIROS - LANCHONETE - CARIMBAR PASSAPORTE - HIDRATAÇÃO - FRUTAS

PC 2 -  98 KM - BRM 200km | Finalização Desafio 100km | Finalização Desafio 50km - CAMPUS UNIVALLI BALNEÁRIO CAMBORIÚ - CARIMBAR PASSAPORTE - HIDRATAÇÃO - FRUTAS

PC 3 - 152 KM -  BRM 200km Governador Celso Ramos Posto Trevo , CARIMBAR PASSAPORTE - HIDRATAÇÃO - ALIMENTAÇÃO MACARRÃO ESTANTÂNEO.

PC  4 - 200.724 KM - CHEGADA CAMPUS UNIVALLI BALNEÁRIO CAMBORIÚ - CARIMBAR PASSAPORTE E PARABÉNS AUDACIOSO!  FINALIZOU O PERCURSO!

TODO O PERCURSO É ASFALTADO GRANDE PARTE COM ACOSTAMENTO LARGO, OS LOCAIS SEM ACOSTAMENTO O TRÂNSITO É POUCO MOVIMENTADO


MÉDIA ACUMULADA ( MOVIMENTO + PARADAS) MÍNIMA DE 15km/hora