Cicle Bike Shop

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016


. Data: 26 de fevereiro de 2016 (sexta)
. Horário: às 19:00
. Local : Praça República da Grécia (Koxixos)

Veja mais informações e Confirme sua presença através do Evento Floripa no Facebook

EVENTO NACIONAL
. Em todas as cidades do Brasil. 
. Vamos levar cartazes e mostrar nossa insatisfação com as leis! 
. CNH = licença pra matar?
. Clique aqui para ver o Evento Nacional no Facebook


INTEGRAÇÃO.
É uma característica do Espírito Livre, possibilitar, nos nossos eventos, a possibilidade de sermos acompanhados poe quem não pedala, não rema, não corre, não trilha... ACOMPANHANTE.

Ofereceremos a opção:
CITY TOUR - FLORIPA - VOLTA À ILHA DE BUSÃO.

COMO FUNCIONARÁ:
. Faremos lotes com cores diferenciadas limitados à capacidade dos ônibus.
. Fechamos acordo de operação com a empresa Alexandre Turismo, de São José/SC.
. Toda vez que um lote se esgotar, outro será aberto com uma nova cor.
. Os aventureiros serão chamados de "acompanhantes" e receberão uma camiseta oficial do evento, um squeeze e uma bandana.
. Poderão usufruir da estrutura dos pontos de parada, sempre após a passagem dos ciclistas.
. Irão entrar em diversas praias e serão acompanhados por um guia de turismo.
. Também terão seguro de vida pela Cia Seguradora Porto Seguro.
. Estamos estudando a possibilidade de fechar o almoço em um restaurante, caso não, faremos uma churrasco.
. As vagas são limitadas à lotação de 5 ônibus/micro ônibus.
Em breve inscrições serão liberadas, sendo que as vagas são limitadas e menores de idade só com um adulto responsável.

Assim, quem tiver interesse, deve enviar o nome e tamanho de camiseta para listadeespera@hotmail.com

Para mais informações acesse o EVENTO NO FACEBOOK.
Grandes nomes do ciclismo se manifestam após primeiro caso de doping mecânico confirmado pela União Ciclística Internacional

Fonte: Prólogo Ativo

A notícia sobre o primeiro caso de doping mecânico confirmado pela União Ciclística Internacional (UCI) causou um alvoroço no meio do ciclismo. Desde a constatação, o fato não para de crescer e ganhar novos capítulos, a ponto de grandes nomes do ciclismo virem a público manifestar sua indignação e cobrar mais rigor na fiscalização por parte do seu órgão máximo. Expoentes do esporte no passado e também na atualidade, eles acreditam que o excesso de tecnologia, aliada às tentativas de burlar as regras, pode encobrir a essência do ciclismo, que deve ser restrito à disputa física e técnica.

Para Mauro Ribeiro, único brasileiro a ganhar uma etapa do Tour de France, o excesso de glamour e as grandes premiações fazem com que as equipes cada vez mais busquem se sobressair, mesmo que para isso precisem se utilizar de artifícios ilegais. “Não é surpresa para mim a notícia do motor encontrado na competição na Bélgica. Tem muita gente que quer ganhar a qualquer custo. Acho isso deplorável. É preciso proteger as raízes do ciclismo”, disse Mauro, que competiu profissionalmente nas décadas de 1980 e 1990, quando a ideia de doping mecânico ainda nem era cogitada. “Na nossa época, a bike de carbono era uma revolução, chegava a pesar 9 kg e o par de rodas 1,4 kg. Hoje, a tecnologia permite que a gente encontre bicicletas de 4 kg e rodas com 400 g. Por que querer tirar vantagem se hoje os equipamentos são tão bons?”, ressalta.

Considerado o maior nome do ciclismo de todos tempos, o belga Eddy Merckx também se manifestou sobre o caso, mas de forma mais dura. Para ele, que detém a impressionante marca de 10 títulos nas três Grandes Voltas (Giro d’Itália, Tour de France e Vuelta a España), atletas pegos fazendo uso de doping mecânico deveriam ser banidos do esporte para sempre. “O que eles querem fazer é motociclismo. Deveriam andar com o Valentino Rossi (piloto italiano de motociclismo), e não em competições de ciclismo”, declarou Merckx, que está nos Emirados Árabes para acompanhar o Tour de Dubai que começa nesta quarta-feira (3 de fevereiro). 

Já o britânico Chris Froome (Sky), um dos maiores nomes do esporte na atualidade, pediu mais rigor da UCI na fiscalização, lembrando que ele já teve seus equipamentos revistados pelo menos uma dúzia de vezes, inclusive durante o Tour de France 2015, edição na qual se sagrou campeão. “Eu espero que as autoridades sejam duras com casos de controle de motores e outros equipamentos que são considerados ilegais, e os tratem como casos de doping mesmo”.

Entenda o caso

No último domingo (31), a UCI comprovou a suspeita de um motor instalado na bicicleta da ciclista belga FemkeVan den Driessche, que competia na categoria sub-23 do Mundial de Cyclocross, disputadoem Zolden (Bélgica). Na terça-feira (2), o ex-ciclista belga Nico Van Muylder admitiu ser o dono da bicicleta irregular e que ela foi entregue de forma equivocada para Femke, que precisou trocar de equipamento no meio da prova, por causa de problemas mecânicos.

Van Muylder, que é amigo da família de Van Den Driessche, disse que não sabia da existência de um motor na bicicleta, e que jamais a emprestaria à atleta se tivesse ciência. Mesmo com a confissão, a UCI prevê que a Op Maat-Nodrugs, equipe da belga FemkeVan, seja a principal responsabilizada, visto que tem por obrigação fiscalizar se todos os equipamentos e atletas estão de acordo com as regras da competição. Ainda de acordo com o órgão máximo do ciclismo, que desde 2010 vem intensificando a fiscalização contra irregularidades tecnológicas, os belgas poderão ser punidos com uma multa de 200 mil francos suíços, suspensão de até seis meses ou desclassificação do Mundial.


Por elciopadovez


Confirmado a data do evento de MTB XCM que vai surpreender você com ótimas trilhas e um visual de tirar o folego.

O primeiro Desafio Big Ride De MTB XCM acontecerá dia 08/05/2016.

Vídeo no Facebook que mostra um pouco do maravilhoso percurso.

Para mais detalhes, acesse o Evento no Facebook.


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016


Faltam poucos dias para ser dada a largada do Circuito SOUL de MTB 2016!

E o local da 1a Etapa foi escolhido foi um dos cartões postais de SC: Laguna!

Pronto para começar o Circuito com o "Pedal Direito"? :) 

Já confirmou sua presença neste Evento Ciclístico Show de Bike ?

Foto:Álvaro Perazzoli 
Em 2015 o Circuito SOUL de MTB foi considerado ótimo por quase todos os competidores, contribuindo para fortalecer e divulgar o MTB em SC. 

Agora, em 2016... será muito MELHOR! :)

Confira abaixo algumas das novidades para esse ano e venha se juntar à esta galera que curte competição de MTB! 
. Categoria PNE e Kids
. Valor diferenciado para atletas PNE e também para atletas acima de 60 anos
. Vantagens para quem pedala bicicleta SOUL
. Padrão TOP em Troféus e Medalhas

INSCRIÇÕES
. Valores:
1o Lote - APROVEITE OS VALORES PROMOCIONAIS (tempo limitado)
  * R$ 80,00 e
  * R$ 40,00 (categoria PNE e atletas com idade acima de 60 anos)





terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

. Data: 09/Fev/2016
. Horário: 8:00
. Local de saída: Praia de Palmas em Governador Celso Ramos, SC

Um passeio por um dos mais charmosos municípios da Grande Florianópolis, com seu relevo montanhoso, estradas sinuosas, belíssimas praias e rica história.


Pedal Anhatomirim – Volta de Governador Celso Ramos.

Partiremos da Praia de Palmas, e faremos um tour completo por todas as belíssimas praias deste encantador município. 

Teremos apoio com frutas, hidratação(água e suco natural), sanitários químicos, lanche (pão, queijo, presunto, saladas) e um churrasco de malandro na chegada.

3 pelotões por nível de pedal.

Camiseta oficial do evento e eventuais brindes de apoiadores.
Em breve mais informações.

Evento no Facebook

INSCRIÇÕES
Lote único até dia 04/02/2016
- Camiseta de Ciclismo R$ 92,00 + Taxa comodidade.
- Camiseta Tradicional R$ 72,00 + Taxa comodidade.
- Sem Camiseta R$ 52,00 + Taxa comodidade.

CLIQUE AQUI para se inscrever!

IMPORTANTE: Quem se inscrever antes, recebe a camiseta antes, atingiu o mínimo de cada tipo de camiseta, mandamos fazer e entregamos ( 15 peças para cada tipo)


PROGRAMAÇÃO

. 7:30 - CONCENTRAÇÃO na Praia de Palmas para entrega dos kits para ciclistas de fora.
. 8:00 - Saída 

Organização Espírito Livre – Caçadores de Aventuras
. Fone/whatsApp – (48) 9963-5201

Foi uma manifestação bem comovente, ordeira e que atingiu os objetivos propostos: divulgar os principais problemas existentes na rodovia da morte (SC-401), onde vários ciclistas perderam a vida.

A imagem ao lado contem o que nós Ciclistas estamos reivindicando: "Um trânsito mais Humano" e "Vida", ao invés de tantas mortes!


Cerca de centenas ciclistas participaram: 400, 500 ou quase 700 bikers. Os números divergem, mas todos concordaram que, PARAR A SC-401 foi uma feito nunca antes acontecido num protesto ciclístico. E esperamos que não seja mais preciso fazer algo semelhante, bastando, para isso, que o governo do estado cumpra com as obrigações da lei, no que diz respeito à implantação de ciclovias na SC-401, ao invés da ciclofarsa existente.


MÍDIA

. [Diário Catarinense] Ciclistas protestam por mais segurança após atropelamento na SC-401, em Florianópolis
. [G1 Globo.com] Após mortes, ciclistas protestam e bloqueiam SC-401 na capital
. [ND Online] Protesto por mais segurança no trânsito de Florianópolis reúne 500 ciclistas

FOTOS

Para visualizar mais fotos, clique neste link.
















VÍDEOS

. [Facebook] Ciclo jogral em plena SC-401! por André Luiz Silva

 



POR QUE PROTESTAM OS CICLISTAS?


     Não é preciso ser nenhum especialista em mobilidade urbana para ver que o sistema viário da capital catarinense está prestes a entrar em colapso total. Basta um pneu furado, um veículo avariado ou uma simples chuva para que toda uma via, bairro ou mesmo a cidade toda fique parada. Isso vem acontecendo ao longo dos últimos meses senão anos sem que nenhuma autoridade da área, seja municipal ou estadual, venha a público trazer as soluções tão esperadas ou ao menos iniciar uma discussão para o assunto.

     O que se tem visto até aqui são tão somente obras isoladas que priorizam o deslocamento por veículos automotores, geralmente individualizados, sem dar a atenção devida àqueles que escolheram outra forma de locomoção que não o carro, preferindo ir à pé, de bicicleta ou utilizando o transporte público.

     E por que protestam os ciclistas? Por vários motivos mas principalmente por que são o elo frágil da "cadeia viária" e por isso estão morrendo em nossa vias públicas. Diferente dos pedestres e motoristas, os ciclistas são unidos, se coordenam de forma rápida e anárquica, lutando para serem ouvidos, através de protestos chamados de Pedaladas ou Massa Crítica. Eles vêm alertando as autoridades de trânsito sobre os problemas existentes a tempo, mas nunca são ouvidos, muitas vezes por simples preconceito pois muitos ainda têm no pensamento que andar de bicicleta é somente lazer. No fundo o que eles estão pedindo é uma cidade mais humana, buscando mais segurança no trânsito, pedindo o compartilhamento do bem mais caro e escasso de qualquer cidade, as ruas, e que nos últimos anos foram destinadas e ocupadas predominantemente pelos carros. E para isso pedem para serem ouvidos!

     E o que querem então os ciclistas? Coisas simples como mais fiscalização no trânsito, punição nos casos de transgressão das leis existentes, mais e melhor infraestrutura viária que não atenda somente aos automóveis e mais educação no trânsito.

     A luta dos ciclistas por uma Florianópolis mais justa e humana deveria ser a luta de todo pedestre e de todo motorista pois é sabido que uma cidade que trata bem seus pedestres e ciclistas é uma cidade com melhor qualidade de vida para todos. Em outras palavras, o que os ciclistas querem é respeito: Respeito pela vida, respeito pelo próximo!


Ari Boehme
Pedestre, ciclista e motorista!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Unir quem gostaria de ter uma companhia para fazer atividade física com aquele que precisa aumentar sua renda é o propósito da startup ConnectMoves.



Considerada pela mídia nacional e internacional como o "Uber" da atividade física, a plataforma online conecta pessoas através de sistemas de geolocalização para praticarem atividades físicas, sendo também uma forma de geração de renda em tempos de recessão.

O serviço não pretende substituir o trabalho do personal trainer, e sim levar uma opção mais prática e econômica para quem busca apenas uma companhia ou motivação para uma atividade de caminhada, corrida, bike, entre outras. Praticar atividade física acompanhado é mais prazeroso, e permite conhecer novas pessoas.



Apesar disso, evidentemente alguns profissionais da área já começam a ficar preocupados com o serviço, que mesmo não tendo objetivo de substitui-los, se torna uma opção mais econômica para alunos que buscam apenas motivação.

A inovação sempre será um problema para quem está acomodado no mercado, não para os que estão em constante evolução e aprimoramento em sua área". afirma o fundador da startup, João Cristofolini.

Já estando disponível em mais de 26 cidades brasileiras, a startup teve mais de mil solicitações de cadastros nos primeiros dias de funcionamento e pretende estar presente em todos os estados do Brasil até o final de 2016.

"Já fomos notícia na Europa e recebemos muitas solicitações de usuários por lá, como Inglaterra, Suíça e Portugal, mas neste momento pretendemos nos consolidar no Brasil e em seguida planejar a expansão global", diz João Cristofolini.

O valor por hora da companhia é de R$ 30,00 em média, deste valor 20% ficam para a plataforma e o restante vai para o acompanhante.

ConnectMoves conta também com um programa de afinidades, com soma de pontos por cada atividade realizada que poderão ser trocados por produtos e serviços de saúde.

O empreendimento vem de encontro à tendência mundial de compartilhamento de informações e experiências, é mais uma startup disruptiva como o Uber, Airbnb e WhatsApp.

A ideia surgiu do empreendedor serial e autor do livro “O que a escola não nos ensina”, João Cristofolini e seu sócio Ismael Ricardo Costa.

Uma combinação das paixões por atividade física e economia compartilhada, que é um modelo sem voltas e mudará drasticamente vários setores tradicionais da economia”, diz Cristofolini.

Mais informações:
www.connectmoves.com.br

imprensa@connectmoves.com.br


RESULTADOS


MINI RELATO
. Acabei me atrasando antes da largada e fiquei na parte final do pelotão;
. Inciada a competição, tentei buscar os líderes, mas estavam muito distantes;
. Estava fazendo uma corrida de recuperação e inclusive tinha encontrado um competidor que estava num bom ritmo, semelhante e até um pouco melhor que o meu, quando tive um tombo feio (um dos piores que já sofri em competição, ralando nas pedras). Levantei, limpei um pouco a pior ferida, e continuei, iniciando nova corrida de recuperação.
. Ainda tive mais alguns contra-tempos: corrente caiu, garrafinha de água caiu duas vezes (na 1a vez ainda parei para resgatá-la) e perdi um grupo que estava pedalando forte, para poder tomar água (não consegui buscá-los mais).
. Na parte final ainda tive gás para zerar a última subida e fazer um sprint final forte, até chegar à surpresa na chegada: um morrinho chato, quando eu esperava uma estradinha plana :)
. O resultado? Muito melhor do que eu esperava, pois fiquei em 2o lugar na minha categoria!
. Todos que competiram, merecem os parabéns! Completar o percurso, já foi uma vitória! E, para a galera que conseguiu pódio, especialmente da categoria PRO (114 Km), uma definição: MONSTROS! :)
. Para quem quiser ver como foi minha pedalada no STRAVA, clique aqui.

FOTOS









Chopp Gelado no final :)
Para quem não estava dirigindo e curte um chopp, pôde se hidratar muito bem :)

Grande Campeão do Desafio : Samuel Niels









Sortudo ganhador da bike OGGI



















Muita chuva!
Muita chuva!
Muita chuva!

Sortudo que ganhou inscrição para o Brasil Ride