quinta-feira, 24 de abril de 2014

Fonte: Pra Quem Pedala

Dicas mais voltadas para a "turma do ciclismo/speed/estrada", mas que podem ser usadas por todos os bikers! :)


Vídeo da Global Cycling Network mostrando os erros mais comuns dos que estão iniciando no ciclismo e o que não se deve fazer.


LISTA TRADUZIDA

1. Não use o capacete ao contrário: Preste atenção e não coloque o seu capacete ao contrário… Acredite… isso acontece bastante!

2. Não use roupas de baixo (Cueca, calcinha, fio dental, etc) por de baixo da bermuda de ciclismo. Ela foi feita para usar “sem nada”.

3. Não use bolsas de quadro ou de top tube…. Quanto menos na bike melhor… Se precisar, use uma pequena de selim.

4. Não deixe de levar comida suficiente para o seu pedal… Todos já passamos pela terrível sensação de prego de fome. Então, prepare-se.

5. Não deixe de estar preparado para problemas mecânicos. Um kit básico de reparos da bike deve sempre acompanha-lo. (O kit mínimo recomendado é: Duas câmaras de ar, uma bomba ou CO2, espátulas e um canivete te chave allen com chave de corrente).

6. Não coma demais antes de um grande evento. Não exagere na massa. Coma bastante mas não exagere… isso pode te prejudicar na prova.

7. Não se perca. Cuidado ao explorar novos terrenos. Você pode acabar andando mais do que da conta ou voltando para casa a noite.

8. Não treine demais. Observe os sinais de “Over trainning” e descanse quando necessário. Senão pode acabar piorando com o excesso de treino.

9. Não beber água suficiente. A desidratação durante um pedal é muito grande. Lembre-se sempre de levar bastante água e toma-la com freqüência.

10. Não esqueça de desencaixar o pé antes de parar a sua bicicleta. Esse é o tombo que todos os ciclistas já tiveram… Cair que nem uma jaca com o pé preso na bike.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Saiba o que é e como prevenir a condromalácia patelar

Fonte: Prologo Ativo

Ilustração: Erika Onodera e Alexandre Affonso
O joelho é, sem dúvida, a articulação do corpo mais exigida durante o pedal. Considerado o calcanhar de Aquiles dos ciclistas, é preciso sempre estar atento a dores localizadas. Elas possivelmente são indício de algum problema que, se não tratado prontamente, pode se tornar crônico devido ao esforço repetitivo. 

É o caso da condromalácia patelar, uma das lesões mais comuns em joelhos de ciclistas. A seguir, o dr. Moisés Cohen, chefe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de São Paulo e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, explica o que é e como prevenir o problema. 

O que é
A condromalácia ou condropatia patelar é uma lesão crônica e degenerativa que danifica a cartilagem articular da patela, comprometendo sua estrutura. Ela pode acometer desde a superfície até as camadas mais profundas, chegando até a exposição do osso subcondral (osso abaixo da cartilagem). 

Diagnóstico
A lesão é caracterizada por dor na região anterior do joelho, associada à crepitação (barulho no joelho) e/ou ao derrame articular — nos casos mais avançados, pode haver bloqueio da articulação. A partir do sintoma, deve-se fazer a avaliação clínica, com auxílio de ressonância, que detalha a localização, extensão e profundidade da lesão.

Causas
A sobrecarga de atividade física, o desequilíbrio muscular por falta de fortalecimento e alongamento, os desvios de eixo do membro inferior (joelhos para dentro ou joelho valgo) e a presença de alterações na anatomia normal do joelho são fatores de risco que contribuem para o desenvolvimento da condromalácia patelar.

Tratamento
O tratamento, na maioria dos casos, é conservador. Indica-se fisioterapia especializada e um posterior trabalho de fortalecimento e alongamento muscular específico para o problema. A intervenção cirúrgica só é necessária em casos avançados da lesão, nos quais não se obteve boa resposta com o tratamento conservador.

Prevenção
A prevenção deve ser feita com a identificação e correção — quando possível — dos fatores de risco. Além disso, exercícios de fortalecimento e alongamento muscular, quando frequentes e direcionados, contribuem para evitar a lesão ou sua progressão — nesse caso, é fundamental que eles sejam orientados levando em conta os déficits encontrados na avaliação feita pelo fisioterapeuta.

Fortalecimento
Exercícios para o fortalecimento da musculatura abdominal e do quadril são muito importantes, pois auxiliam na estabilidade do tronco e da bacia, o que interfere diretamente na posição dos joelhos. Assim, devem-se fortalecer glúteos, isquiotibiais (posteriores da coxa) e adutores, além dos abdominais e dos músculos ao redor da cintura.

Alongamento
Os exercícios de alongamento devem abranger todos os grupos musculares dos membros inferiores — flexores, extensores, adutores e abdutores — e de preferência ser feitos com orientação de um profissional.

Matéria publicada na revista VO2 Bike, edição 100

Comentários de Bikers
. Biker 1 - Tive este problema, fui em médicos, fiquei em repouso, tomei medicamentos e nada, tava com medo e pensava que nunca iria voltar a pedalar, até que resolvi ir no Dr Carlos Eduardo foi o que resolveu meu problema, com o tratamento da Apiterapia Olistica (Picadas de Abelhas) , depois de apenas 3 sessões voltei a pedalar sem dor nenhuma..simplesmente estas abelhinhas são milagrosas...

. Biker 2 - Tenho condromalácia patelar, diagnosticada há uns 4 anos. O segredo é: alongar e muito os posteriores de coxa. Faça isso te garanto que suas dores irão reduzir quase que 100%, o Pilates seria o ideal neste caso!!!

sábado, 19 de abril de 2014

Vamos lá galera, inscrições já estão abertas, troféu até o 5º colocado Pró, altos trajeto, bora treinar!


INFORMAÇÕES DO EVENTO

. Data: 10/05/2014
. Data Limite p/ Inscrições: 30/04/2014
. Valor da Inscrição: R$ 60,00
. SITE OFICIAL

PERCURSO E ALTIMETRIA

Opinião de um biker: "o trajeto é muito bacana, sem trilhas, todo pedalável e com altos visual. Praticamente 95% em estradões com muitas subidas e descidas alucinantes. Altimetria acumulada deve girar em torno de 1.850. Vai ser uma prova muito TOP, os troféus e medalhadas ficaram excelentes. Largada e chegada na Praça de São Pedro de Alcântara. Em breve vai ser publicado o mapa da prova".




FAÇA JÁ SUA INSCRIÇÃO!




Olá galera ... 
 
Preparem suas bikes e vistam suas camisetas do ESTACAO BIKE para participar de mais um passeio ciclístico no dia 26 de abril ... 
 
Aguardamos vcs lá ... 
 
Divulguem este evento entre seus amigos. 
 
Equipe Estação Bike.


. Data: 26 de Abril (sábado)
. Horário: 16:00
. Local: saída da Praça Joca Neves em Lages, SC.

Se quiser obter mais informações sobre o  Passeio Ciclístico, acesse a:
Página da Secretaria da Saúde de Lages (no Facebook) ou
Página da Estação Bike (no Facebook)
. Email: estacaobike@saudelages.sc.gov.br
. Fone: (49) 3251-7623

Para saber mais sobre o Projeto Estação Bikeclique aqui.



quinta-feira, 17 de abril de 2014

. Data: 12 de Outubro

. Desafios:
  - Desafio OUTUBRO ROSA, 
  - Desafio MIRIM e 
  - Etapa Neutra do Desafios de REGULARIDADE (Etapa NEUTRA para completar Mandala)

. Percursos
   - 30 km, 50 km e 70 km : para adolescentes e adultos (pedalando por Camboriú - Balneário Camboriú - Itajaí)
   - 2 km à 20 km : para crianças, dentro de um condomínio fechado.

Será estilo de regularidade com postos de controle pelo caminho.

A Diversão será o ponto alto do evento!

Mais detalhes sobre sobre o cronograma  serão divulgados depois.

Atenção : nas inscrições todos recebem camisa de ciclismo + certificado + medalha.


Para mais informações e inscrições, CLIQUE AQUI


Para se vestir bem, não perca esta promoção da PEDAL TOTAL! :) 

Clique aqui para mais detalhes e para comprar!


terça-feira, 15 de abril de 2014

. Data: 27 de abril de 2014
. Concentração: 7:00
. Largada: 8:00
. Local da Saída e Chegada: Parque Central  José Rossi Adami em Caçador –SC
. Local do Almoço: Aceias Caçador
. Percurso: trechos de asfalto e estrada de chão.
. Organização: Grupo Bici&Bike de Caçador

Poderão participar do Passeio Ciclístico, Pessoas de ambos os sexos,  adolescentes menores de 16 anos somente poderão participar do evento acompanhado pelos pais ou responsável.

As inscrições poderão ser feitas no período de 10/04/2014 a 25/04/2014  pelo site www.sprinta.com.br  e no dia nas mesas da organização.

Para mais informações e para se inscrever, CLIQUE AQUI.




Tem alguma foto para compartilhar conosco? Se tiver e quiser que ela apareça aqui, envie para o email biker@pedalafloripa.com, juntamente com seu nome.


Relato de um Vencedor

Galerinha, sabia que meu desafio não seria muito fácil, mas topei o desafio e fui fazer os 100 Km no Desafio dos Rochas.

Adotei a estratégia de largar na frente para tentar entrar na trilha entre os primeiros, já que nos primeiros 4 km já teríamos uma trilha, e dai, se você larga atrás corre o risco de ficar atrás de muitos ciclistas que acabam empurrando, e com 600 ciclistas inscritos, eu iria perder muito tempo, então acelerei e entrei junto com o campeão brasileiro (Ricardo Pscheidt), entre os 10 primeiros.

Com uns 20 km de prova e muitas trilhas técnicas, acabei capotando e perdi algumas posições, comecei a sentir muitas dores nas costas, mas continuei acelerando, quando já se passavam 48 km de provas fui caindo mais posições e já estava em 18º na geral, mas fui recuperando as forças, e  em uma subida que meu Deus, o pessoal que estava assistindo disse: "Até agora ninguém subiu pedalando", e eu muito metido fui e subi e a galera foi a loucura, "o cara subiu" e eu todo bobo, mas em seguida paguei novamente o erro, fui diminuindo cada vez mais o ritmo, e partir deste ponto foi só sofrimento, sem ritmo de prova e com a carcaça destruída, e sem ninguém para revezar fiz 20 km em um planão sozinho, e com um vento contra, cada vez mais a galera ia chegando, vou ser sincero, nem pensava mais em resultados,só queria chegar.



Foi quando veio um pelotão com 3 ciclistas, um deles o Diego Martins(O Boi), o plano do cara é de moer, só 5 vezes campeão do Jasc na prova de km, dai pensei: vou aproveitar, minha última chance, e deu certo acabei me recuperando um pouco e cheguei. Ufa tô vivo!

Resultado final, foi bom 29º na geral e 4º na categoria.

Obrigado pelo apoio Ciclo Vil Bikes/Pedal Continente.


Obrigado pela torcida galera.

Autor: Alexandre Florentino (Mike)


Comentários sobre a Prova

Achei bem mais técnico e bem mais difícil do quem em 2013, a galera chegou bem mais detonada!  No meu caso achei o percurso show, mas o problema é que eu estava pior, estava muito fora de forma. rsrs

A organização da prova foi demais, tudo muito organizado, só achei que faltou uma coca-cola para tomar nos pontos de apoio, e as marcações às vezes confundiam, pois alguns caminhos coincidiam a ida e volta, e vc olhava a seta apontando para o outro lado e ficava meio cabrero.


(Outro) Relato de um Campeão

Poder participar de um grande desafio como esse é um momento ímpar na vida da gente. A região de Pomerode/SC possui vales e montanhas de uma beleza fenomenal.

Todos os obstáculos que surgiam eram encarados com prazer. Minha meta era vencer um concorrente que no ano passado havia chegado 30 minutos na minha frente. Daí fui com a faca nos dentes e torci o cabo. Escorrega daqui, segura dali e fomos que fomos até ver no que ia dar. 


O resultado então foi o melhor (1º Máster C - 50 a 54 anos) para que eu voltasse pra casa rindo atoa. Bem, é uma jornada dura mas vale a pena desfrutar da riqueza que as trilhas oferecem para prática do esporte. Dos 100 km de trilhas e estradinhas, cruzei com pouquíssimos carros e não faltou apoio por parte da organização, que considerei impecável. O evento contou com a participação de 600 atletas, sendo 200 participantes da categoria Pró (100km) e 400 na Sport (50km). Por fim, recomendo a quem puder: aproveitem que a vida é curta e Pomerode é muito boa. Ano que vem farei um esforço sobrehumano para ir novamente.

Albert Viveiros
Campeão Master C

Comentários sobre a prova

Maravilhoso!!! Tudo de bom e impecável. Isso sim eh MTB! Biker que é biker não pode morrer sem participar dessa prova!


MAIS FOTOS


segunda-feira, 14 de abril de 2014

Fonte: Fuji Bike
Dica: biker Geyson Serafin


1 - Comprar  um quadro de fibra de carbono exige alguns cuidados a mais do que quando se compra um de alumínio. Além do tamanho adequado para suas dimensões físicas, é importante escolher um fabricante conceituado e de confiança, pois nem todos os quadros e demais componentes de carbono são confiáveis. Informe-se principalmente com relação à resistência mecânica, pois há muitos casos de trincas e quebras que podem colocar em risco a integridade física do ciclista.

2 - Evite fazer modificações no projeto original da bicicleta. Mudanças de componentes podem alterar a relação de forças e criar pontos de tensão. Um quadro projetado para utilizar uma suspensão de 80 mm será submetido a forças bem maiores se receber uma suspensão de 120 mm. Isso vale para outros componentes como mesa, garfo, guidão e canote e para todos os tipos de quadros.

3 - Evite que o quadro tenha contato com produtos derivados de petróleo (benzina, tiner, gasolina, thinner, diesel, querosene, óleos etc). Lave a bike somente com água e sabão neutro.

4 - Proteja o chain stay do lado direito para evitar que as chicotadas da corrente arranquem o verniz que protege a pintura. Sem o verniz, a fibra de carbono lasca e o óleo da corrente penetra pelas microfissuras e, com o passar do tempo, vai dissolver a resina que aglutina a fibra.

5 - Ao notar uma área descascada ou um risco profundo no quadro, proteja-os imediatamente com esmalte de unha ou até mesmo com um decalque adesivo.

6 - Boa parte dos problemas com quadros de carbono são decorrentes de excesso de torque.  Ao instalar componentes que tenha contato com o quadro, (gancheiras, suportes de caramanhola, suporte do câmbio dianteiro, braçadeira de canote, aheadset, mesa, guidão e movimento central) sempre consultar o torque recomendado pelo fabricante. 

7 - Deve-se respeitar a inserção mínima do canote no quadro. O canote de selim deve estar pelo menos 130 mm dentro do quadro, ou pelo menos uma polegada (2,5 cm) abaixo da intersecção do top tube com o tubo de selim. Lembrando que esse padrão é diferente dos utilizados nos quadros de alumínio.

8 - Jamais utilize um canote de selim fora do diâmetro correto. Não use buchas ou calços para compensar a medida e também não "esmague" o quadro com aperto excessivo para prender o canote. Ambos os casos causam tensões no quadro. O canote não pode ter riscos, em especial na horizontal, para não fragilizá-lo e expor o biker a acidentes.

9 - Por motivo de segurança, alguns componentes de carbono têm que ser da marca consagrada. É o caso de quadro, mesa, guidão e do canote de selim.

10 - Não use graxa à base de petróleo e de sabão de lítio, pois atacam o verniz. Veja o item 3 acima.

11 - Em suspensões equipadas com steerers de carbono NÃO se deve usar aranhas (spiders) tradicionais. Suspensões com steerers de carbono devem somente utilizar spiders específicos para esse material. Aperto exagerado na mesa, quando o steerer é de carbono, também vai causar tensão no conjunto.

12 - Garfos de carbono de bicicletas de ciclismo requerem muito cuidado no momento do aperto do aheadset.

13 - Muito cuidado com a quantidade de arruelas espaçadoras (calços) do aheadset. Calços demais alteram a altura e criam pontos de tensão no conjunto suspensão-caixa de direção-quadro.

14 - Utilize somente lubrificantes recomendados pelos fabricantes. Consulte o manual do proprietário ou o site do fabricante para ver se o quadro resiste a um determinado agente químico.

15 - Componentes de fibra de carbono como guidões, mesas e canotes têm vida útil relativamente curta. Verifique no site do fabricante qual a durabilidade do seu componente. Não é raro ouvirmos de guidões e mesas que quebraram sem prévio aviso.