Cicle Bike Shop

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ciclismo: como aumentar o fôlego no pedal 
Aplicadas da postura ao ritmo, existem técnicas para respirar de forma eficiente e
aumentar o fôlego no pedal

Fonte: Prólogo Ativo

Quando se fala em desempenho no ciclismo, logo se pensa em aperfeiçoar a técnica de pedalada, melhorar a resistência na subida, treinar a cadência, entre outros fatores que influenciam diretamente a performance. Mas poucos ciclistas se preocupam com um detalhe que pode fazer uma grande diferença: a respiração! Aumentar o fôlego é fundamental.
Respirar de forma inadequada faz com que o aporte de oxigênio seja insuficiente para o bom funcionamento do organismo durante o esforço no pedal. Quando isso ocorre, há prejuízo do desempenho, visto que as células utilizam o oxigênio para produzir energia e realizar a contração muscular.
Não há uma técnica propriamente dita sobre como respirar corretamente, mas existem dicas que podem ajudar a melhorar o aproveitamento do oxigênio durante o pedal, conforme explica Ricardo Hirsch, treinador e diretor técnico da Personal Life Assessoria Esportiva.
Ritmo e volume
O ciclo da respiração começa ao inspirarmos oxigênio e termina ao exalarmos gás carbônico. Quando ele não é completo, o gás carbônico fica retido e se torna prejudicial ao metabolismo. Por isso, a respiração deve ser ritmada e não acelerar demais a ponto de ficar ofegante e não conseguir esvaziar os pulmões como deveria. Se ficar ofegante, controle a respiração e ajuste a cadência de pedaladas. Isso ajudará a manter os batimentos cardíacos mais estáveis e encontrar o volume
de ar ideal para o seu ritmo.
Respirar pela boca ou pelo nariz?
A respiração pelo nariz é a mais recomendada, pois ele funciona como filtro de impurezas, além de aquecer e umidificar o ar que entra no organismo. A quantidade de oxigênio aspirada pelo nariz, no entanto, pode não ser suficiente dependendo da intensidade do pedal, o que torna necessária a respiração pela boca. Assim, essa decisão se torna muito particular, de acordo com a forma mais confortável para cada um. A única recomendação é expirar mais ar do que foi inspirado, pois o acúmulo no pulmão pode causar desconforto. Tente cadenciar a respiração, inspirando uma vez e expirando duas.
Postura na bike
Ao pedalar sentado na bike, quanto mais à frente estiver o tronco, menor será a amplitude de movimento dos músculos envolvidos na respiração (abdominais, diafragma e intercostais). Em alguns casos, a projeção excessiva à frente pode inclusive comprimir as vias aéreas, dificultando o fluxo de ar. Outro fator que também pode comprometer a respiração é utilizar um guidão muito pequeno, cuja largura seja inferior à distância entre os ombros, o que causa a compressão da caixa torácica. Para sanar esses problemas, somente um bom bike fit.

AUDAXBC BLUMENAU COM BRM 200km E DESAFIOS 50km | 100km

Data: 17 DE MAIO
Local: Blumenau
. CLIQUE AQUI para mais detalhes
. INSCRIÇÕES 
. FACEBOOK

3-6-12 HORAS MTB BOMBINHAS

Data: 31 DE MAIO
Local: Bombinhas
. COM 27 CATEGORIAS À SUA ESCOLHA
. PREMIAÇÃO 3 BIKES SOUL CLIQUE AQUI para mais detalhes
. INSCRIÇÕES
. FACEBOOK


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Cuidados com as rodas e pneus das bikes speed

Fonte: Revista Bicicleta


Se você treina em rodovias, certamente já passou por essa experiência. Além de quebrar o ritmo do treino, isso pode se tornar uma dor de cabeça se você acabar sem remendos ou câmaras reserva. Nossas rodovias parecem cada vez mais sujas e as frequentes obras nas pistas aumentam as incidências de furos, já que deixam muitos resíduos nos acostamentos.

Pedaços de pneus também são grandes vilões: os caminhões acabam soltando a recapagem dos pneus e esses pedaços possuem fragmentos de aço que costumam furar os pneus com facilidade.



Neste artigo darei dicas de cuidados com os pneus e também aproveitarei para falar da limpeza do aro e das pastilhas de freio, já que o aro e as sapatas nesse caso são elementos do conjunto de freio e devem ser limpos e conferidos periodicamente.


Pneus

Ao treinar em rodovias nos deparamos com muita sujeira na estrada que pode ser fragmentos de vidro, aço, arames ou até pequenas pedras, dentre outros elementos que podem danificar os pneus. Muitas vezes não notamos a presença desses pequenos intrusos nos pneus até que eles levam ao furo da câmara.

Portanto, é muito prudente fazer uma checagem geral nos pneus da bicicleta antes de rodar. Com uma chave de fenda bem pequena ou um “espeto” é possível remover esses pequenos fragmentos do pneu. Mas durante o pedal, quando passamos por um trecho com vidros ou sujeira onde seja impossível desviar, uma dica interessante é: se você estiver utilizando uma boa luva, pode-se espalmar o pneu em movimento com a palma da luva. Claro que isso demanda uma habilidade extra, mas pode salvar seu treino. Portanto tente fazer devagar caso se sinta seguro e aplique na hora da necessidade. Mas atenção: este procedimento demanda extrema habilidade do ciclista!

Outra dica é: pneus cortados podem ser utilizados com um remendo até chegar ao destino, depois não é seguro mantê-los em uso, pois a pressão demandada é grande e remendos não permitem que a pressão devida seja aplicada.

Mas caso você tenha um pneu com um corte de cerca de 1 cm existem algumas dicas de emergência referente a materiais que podem ser usados para tapar o corte: Embalagem de Gel, barra energética ou até uma cédula de dinheiro são boas opções e que geralmente você carrega no treino.


Tenha sempre um kit com:

  • Bomba
  • Câmara reserva
  • Espátulas
  • Cilindro e aplicador C02
  • Remendo e cola
  • Canivete multifunções
  • Fita adesiva


  • Freios

    Em relação aos cuidados com os freios, as partes geralmente mais envolvidas são aro e sapatas.

    Por exemplo, as sapatas podem apresentar pequenos fragmentos encravados em sua superfície de frenagem. Isso pode acontecer devido a alguma pequena pedra que fique alojada na sapata no momento da frenagem, fazendo com que penetre na borracha da pastilha e causando danos à superfície do aro.

    Portanto, é muito importante que se verifique periodicamente a sapata para evitar que uma pedra ou fagulha de metal fique alojada, usinando a superfície de frenagem e causando sulcos que podem provocar a quebra da lateral de frenagem do aro. Então, da mesma maneira que com os pneus, deve-se verificar os resíduos alojados nas sapatas.

    Com uma lixa fina também é possível limpar e plainar as sapatas para obter uma frenagem mais eficiente. Dessa maneira podemos ter mais tranquilidade nos treinos e ainda chegar mais cedo em casa.

    Em relação aos aros, considere que o aro está para o freio de aro, assim como o disco está para os freios a disco: daí a grande importância de estarem sempre limpos e alinhados. Aros amassados também causam incômodo e até podem gerar folga na caixa de direção, desgaste irregular dos pneus e quedas, em casos extremos.

    Limpeza

    A limpeza dos aros pode ser feita com uma esponja de aço embebida em Tinner ou algum outro solvente, para que seja removida toda a sujeira e resíduos de borracha.

    Uma lixa fina também pode auxiliar nesta limpeza, mas cuidado, pois o freio ficará bastante sensível e demandará um período curto de readaptação. Portanto, logo após a limpeza faça algumas freadas sem travar a roda, para transferir um pouco de material da sapata (que já deve estar limpa) para a superfície do aro.

    E nunca se esqueça de verificar se existem rachaduras nos pneus e o seu desgaste. Em caso positivo, substitua o pneu antes do próximo treino!

    Boas pedaladas!
    Ótimo texto com ótimas dicas!

    Fonte: Bike Dica

    Ciclistas, como todo atleta, precisa de muito líquido. Assim começam as recomendações e teorias de quanto beber durante um passeio ou treino. Além do quanto o que beber. 
    As indústrias de suplementos adoram fornecer estudos e mais teorias, todas apontando para beber mais e, claro, o seu produto. Mas para clarear isso, uma revista americana consultou alguns especialistas e abaixo temos o resumo da conversa.

    /1

    Mito: Reponha tudo que você perder
    Por muitos anos a recomendação era pesar no fim de uma corrida ou passeio de bike tanto quanto no começo, ou seja, beber tudo que você suou. Mas o corpo não consegue absorver líquidos na mesma velocidade do que perde. Portanto se você tentar fazer isso vai ter que dar umas paradinhas.
    Verdade: Reponha parte do que foi eliminado por transpiração.
    Beba 75% do que você sua durante uma corrida longa. Para fazer isso primeiro você precisa saber sua taxa de sudorese. Ou seja, saber quanta água você coloca pra fora por hora. Para fazer isso, basta se pesar antes e depois de um treino de uma hora. Não se esqueça de descontar a água que você tomar durante esse teste. Com esse valor em mãos, você saberá o quanto tomar de água a cada hora de treino.

    /2

    Mito: Beber o que der pouco antes de partir
    Você só vai conseguir arrumar umas paradas a mais no caminho. Como foi dito antes o corpo demora um pouco para absorver os fluídos.
    Verdade: Beba ao longo do caminho
    Ingira 500 ml de alguma bebida esportiva uma ou duas horas antes da corrida. Esse tempo é o suficiente para o corpo absorver o que precisa e eliminar o resto. Depois dois ou três goles de isotônico a cada 15 ou 20 minutos durante a corrida.

    /3

    Mito: Cafeína desidrata
    A cafeína já foi demonizada de várias maneiras, inclusive como diurética. Assim, consumi-la durante a corrida faria você perder mais líquidos e aumentar o estresse pelo calor com o aumento dos batimentos cardíacos e o metabolismo.
    Verdade: Cafeína só aumenta a queima de carboidratos.
    Uma pesquisa revelou recentemente que a cafeína não faz você ir mais vezes ao banheiro do que outra bebida. Também não influencia nos efeitos do calor na trilha. Ao contrário, a cafeína faz você sentir melhor. Diminui sua percepção de cansaço e faz você ir mais longe. A universidade de Birmingham, na Inglaterra, observou que ela faz os carboidratos de uma bebida para esportistas serem queimados 26% mais rápidos dos que o de uma que não tenha cafeína na fórmula. Ela faz a glucose ser absorvida mais rapidamente pelo intestino.

    /4

    Mito: Você precisa mais proteína
    Inicialmente, as bebidas para esportistas eram essencialmente carboidratos. Mas com o tempo a proteína achou uma maneira de se enfiar no meio apoiado num estudo que dizia que a combinação dos dois melhorava a resistência, mais do que só carboidratos.
    Verdade: Você precisa de muito pouca proteína.
    Recente pesquisa com 10 atletas percorrendo um circuito de 80 km mostrou que o rendimento dos que usaram bebidas só com carboidrato foi o mesmo dos que usaram os combinados de carboidrato e proteína. E esses dois grupos tiveram rendimento superior aos que beberam água aromatizada. E ainda, se você é um ciclista de longa distância, muito provavelmente ira comer algo durante o trajeto, isso já será suficiente para o pouco de proteína que pode precisar.

    /5

    Mito: Hidratação durante o exercício é um mandamento Divino.
    Ora, isso é o que as empresas que vendem isotônicos que você pense para estar sempre com a garrafinha deles na mão, mesmo que seja para uma volta no quarteirão.
    Verdade: O importante é beber água todo o dia e de forma regular
    O mandamento da natureza é estar em dia com a hidratação. Isso quer dizer, beber água ao longo do dia. Uma pessoa só se desidrata fazendo exercícios moderados se não tem o hábito de beber água sempre, mesmo quando não esta com sede. Se você se mantém hidratado, não correrá o risco de uma desidratação em um passeio moderado. A regrinha dos 8 copos diários é uma boa base.

    terça-feira, 28 de abril de 2015

    As atletas Tânia Pickler e Camila Melo estiveram na cidade de Itapema/SC nesse final de semana para correr o Maraton de Itapema. Tânia conquistou a primeira colocação na última curva, em uma belíssima recuperação após perder contato com a líder logo no início da prova. Camila vem evoluindo dia após dia com seus treinamentos, mesmo sendo originalmente da categoria Sub-23, conquistou a 5ª colocação na Elite.


    Na cidade de São Miguel do Oeste/SC, aconteceu o Parajasc nesse final de semana. As atletas Maria Pinheiro (para-atleta) e Sarah Klein (piloto) foram para competir e voltaram com o ouro para casa, conquistando o tricampeonato na prova.



    INSCRIÇÕES
    2º Lote de inscrições até dia 10/05
    . Cicloturismo - DESAFIO: R$ 70,00
    (Almoço, medalha de participação, kit do atleta com placas e pulseiras de identificação, acesso ao workshop Bike Serra (sábado), sorteio de brindes, todo suporte e apoio necessário para completar a prova, seguro de vida)
    - Opção de adquirir camisa ou almoço extra.

    . Marathon - SPORT ou PRO: R$ 100,00
    (Camisa de ciclismo, medalha de participação, kit do atleta com placas e pulseiras de identificação, acesso ao workshop Bike Serra (sábado), sorteio de brindes, todo suporte e apoio necessário para completar a prova, seguro de vida)
    - Opção de adquirir camisa extra ou almoço. 


    CLIQUE AQUI para fazer sua Inscrição!

    PERCURSO SPORT



    PERCURSO PRO















    Fonte: Revista Bicicleta


    A bicicleta é um veículo mais antigo do que o carro e a motocicleta, os dois principais tipos de veículos motorizados que hoje dominam as ruas de nossas cidades. Depois do barco a remo, a bicicleta é a ferramenta mais antiga da história da humanidade para transportar a si mesmo usando as próprias forças.

    Mas apesar de ser antiga, apesar do aparecimento de tecnologias para dispensar o uso dos músculos, apesar da depreciação ideológica sofrida nas últimas décadas, apesar de ser perigoso utilizá-la em muitas vias públicas, a bicicleta continua sendo usada pelos seres humanos, inclusive por anciãos.

    Parece óbvio que isso só acontece porque a bicicleta é um veículo não apenas útil, mas, em muitos casos, vantajoso. E, para referendar isso, devemos lembrar que estamos tratando, aqui, de pessoas experientes, de pessoas que avaliam e tomam decisões.


    Algumas delas possuem outros meios de transporte – têm carro ou dispõem de transporte coletivo –, mas optam por pedalar, pelo menos de vez em quando. Já outras não podem contar com nada mais além dela – e, neste caso, podemos dizer: que bom que podem contar com ela para não ficarem confinadas em casa!

    Seja por opção ou por necessidade, a bicicleta serve adequadamente aos indivíduos, sem provocar efeitos colaterais para a vida comunitária. Desde sua invenção, é um meio virtuoso para fazer exercícios físicos, para gastar energia, para movimentar-se, para romper o sedentarismo, atividades unanimemente consideradas necessárias para quem se aposenta.  Desde que se popularizou, é um meio eficaz de transportar-se e de transportar coisas, de acessar todos os cantos da cidade, de cumprir as funções sociais, funções que mesmo os vovôs e vovós possuem.


    Muitos idosos ainda se propõem a mais. É cada vez mais comum a participação de pessoas com mais de 60 anos nos grupos de pedalada e até praticando o cicloturismo. As pedaladas em grupo são geralmente longas (em comparação com os deslocamentos corriqueiros), não raro ultrapassando 20 km, em ritmo mais intenso que os de passeio e de transporte, mas mesmo assim são cumpridas com tranquilidade até por sexagenários. O cicloturismo também não é exatamente uma moleza – as viagens podem durar até vários dias, incluindo trajetos com morros e estradas de terra, mas tais desafios são estimulantes para os vividos.

    A humanidade está crescendo não apenas em quantidade, mas em longevidade. O Brasil hoje tem 7,4% de habitantes com mais de 65 anos e estima-se que em 2060 esse percentual atinja 26,7%. Isso significa, em termos de mobilidade urbana, mais pessoas nas ruas durante mais tempo de vida, saturando o trânsito quando as políticas públicas incentivam os veículos motorizados particulares. Resulta daí que a conversão das políticas públicas para a mobilidade ativa – e também para o transporte coletivo – beneficiarão não apenas os indivíduos que se deslocam em vias públicas, mas também o erário, a natureza e nosso orgulho de sermos animais inteligentes.

    A infraestrutura social não pode ser planejada apenas para o uso dos adultos em bom estado físico. Assim como os mais jovens, os mais velhos devem ser o foco prioritário dos investimentos, porque o que é bom para eles será sempre bom para quem está na faixa etária intermediária. Por outro lado, agradar apenas quem tem entre 18 e 60 anos resulta, invariavelmente, em prejuízo para quem tem menos ou mais tempo de vida. Por isso estamos autorizados a pensar que deixar de investir em mobilidade ciclística é uma ação, e não uma omissão estatal: uma ação com o objetivo de não deixar a bicicleta exibir suas vantagens e seus benefícios.



    Infraestrutura de qualidade, acalmamento do trânsito e educação para a humanização do trânsito não são luxos dispensáveis. São demonstrações de respeito àqueles que chegaram onde todos nós chegaremos, ou queremos chegar.

    Um biker bem experiente pedalando é uma demonstração triplamente desagradável para os críticos do ciclismo
    . prova que o apego ao carro tem um forte componente de comodismo, 
    . que a bicicleta não é, em si, um veículo inseguro e 
    . que apesar de secular, a bicicleta é tão moderna quanto os carros recém-saídos dos periódicos Salões de Automóveis.

    segunda-feira, 27 de abril de 2015

    BRM 200 Km e Desafios - 17 de maio de 2015 - Blumenau




    . Entrega de Kits SOMENTE no dia 16 de maio 2015 :
    . Local: Loja 360 BikeShop
      R. Antônio da Veiga, 416 - Victor Konder, SC
    . Fone: (47) 3041-4686

    PARA RETIRAR O KIT TODOS TEM QUE TRAZER JÁ PREENCHIDO O TERMO DE RESPONSABILIDADE COM SEUS DADOS E ASSINATURA

    RETIRADA DE KIT POR TERCEIROS TEM QUE CONSTAR: EU ( SEU NOME CPF E RG) AUTORIZO ( NOME DE QUEM IRÁ RETIRAR O KIT POR VOCÊ COM RG E CPF ) À RETIRAR O KIT POR MIM. (ANEXA A CÓPIA DE SUA (DONO DO KIT) IDENTIDADE FRENTE E VERSO)
    DIA 16 DE MAIO 2015:
    CONGRESSO TÉCNICO - 19:00
    . Local: R. Antônio da Veiga, 416 - Victor Konder, SC
    . Fone: (47) 3041-4686


    DIA 17 DE MAIO 2015:
    . 04:30 às 05:45: VISTORIA DE EQUIPAMENTOS NO LOCAL DE LARGADA

    6:00 da Manhã: LARGADA PARA TODOS
      - BRM 200 KM E DESAFIOS 50 KM E 100 KM

    LARGADA/CHEGADA LOJA 360 BIKESHOP

    . Navegação por GPS - BRM 200km e Desafios
    . Tempo limite de Prova BRM 200km: 13:30 hrs
    . Tempo limite da Prova Desafio 100km: 8 hrs
    . Tempo limite da Prova Desafio 50km: 5 hrs

    . Bicicletas indicadas : Todas sem restrições 
    Guidom com clip é proibido
    . Equipamentos de segurança obrigatório sem exceção: Colete refletivo, farol dianteiro luz branca, luz traseira vermelha acesa, capacete de ciclismo.
    . Indicamos: uso de protetor solar, camelbag, óculos,luva, cameras reservas, Bomba de encher pneu,  celular carregado, pilhas reserva para farol dianteiro e traseiro

    . TODO O CICLISTA TEM POR OBRIGAÇÃO SABER O REGULAMENTO DA PROVA PARA EVITAR TRANSTORNOS NO DIA. 
    .SEGUIMOS REGRAS OBRIGATÓRIA DA ACP E LEIS DE TRANSITO NACIONAIS.

    PARTICIPAÇÃO DO CONGRESSO TÉCNICO NO DIA ANTERIOR Á PROVA É NECESSÁRIO PARA O SUCESSO DE SUA PARTICIPAÇÃO!

    CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER !

    VALOR
    . Lote 2 - DIA 16 DE ABRIL ATÉ DIA 13 DE MAIO 2015 : R$139,90 
    . TODAS AS INSCRIÇÕES ACOMPANHAM CAMISA DE CICLISMO+MEIA DE CICLISMO
    (garantimos a Camisa de ciclismo e meia de ciclismo para  inscrições feitas e pagas até o dia 07 de maio 2015; APÓS DEPENDERÁ DA DISPONIBILIDADE NO DIA DA ENTREGA DO KIT).

    . TRAJETO Desafio 100 km : METADE DO PERCURSO DO BRM 200 km
    . TRAJETO Desafio 50 km :  Retorna no quilômetro 25.



    TODOS OS CICLISTAS LARGAM JUNTOS!

    domingo, 26 de abril de 2015

    Dia 31 de maio de 2015 

    3ª Edição da 3-6-12 Horas MTB Bombinhas

    Uma prova voltada ao ciclista amador e profissional!
    A superação e trabalho em equipe serão os pontos fortes do evento!


    PREMIAÇÃO

    SERÃO 3 BIKES SOUL PARA:

       . UMA BICICLETA MARCA SOUL PARA O PARTICIPANTE QUE FIZER A VOLTA MAIS RÁPIDA NO 3 HORAS INDEPENDENTE SE ESTIVER SOLO OU POR EQUIPE;

       . UMA BICICLETA MARCA SOUL PARA O PARTICIPANTE QUE FIZER A VOLTA MAIS RÁPIDA NO 6 HORAS INDEPENDENTE SE ESTIVER SOLO OU POR EQUIPE;

       . UMA BICICLETA MARCA SOUL PARA O PARTICIPANTES QUE FIZER A VOLTA MAIS RÁPIDA NO 12 HORAS INDEPENDENTE SE ESTIVER SOLO OU POR EQUIPE.

    NÃO É SORTEIO E SIM PREMIAÇÃO INDIVIDUAL PARA A VOLTA MAIS RÁPIDA DO 3 HORAS, 6 HORAS E 12 HORAS.

    PÓDIO 
    . Medalhas à todas as categorias do 1º ao 3º Lugar.

    CRONOMETRAGEM
    . Com chip

    CRONOGRAMA
    DIA 30 SÁBADO
    . ENTREGA DE KITS ( 3-6-12 Horas ) E ABERTURA DE RECONHECIMENTO DE PISTA
    13:00 ÀS 20:00
    . LOCAL: PRAIA DE MARISCAL
    . ESTILO DO TRAJETO : ESTRADA DE CHÃO COM TRECHOS DE TRILHA, PLANO.

    DIA 31 - DOMINGO 
    . ENTREGA DE KITS ( somente para Categorias 3-6 Horas)
    . 9:30 às 11:00 para categorias 3 e 6 Horas.
    LOCAL: PRAIA DE MARISCAL - RESTAURANTE NICO´S - BOMBINHAS/SC

    LARGADAS
    . 12HS MTB BOMBINHAS CONCENTRAÇÃO HORÁRIO: 05:30 - LARGADA 6:00 da manhã
    . 6HS MTB BOMBINHAS CONCENTRAÇÃO HORÁRIO: 11:30 - LARGADA 12:00 meio-dia
    . 3HS MTB BOMBINHAS CONCENTRAÇÃO HORÁRIO: 14:30 - LARGADA 15:00 da tarde
    . FINALIZANDO TODOS JUNTOS ÀS 18:00 da tarde - premiação em seguida ao final da apuração.

    CLIQUE AQUI para se Inscrever

    . TODOS OS PARTICIPANTES TERÃO A DISPOSIÇÃO ÁGUA - FRUTAS DURANTE TODO O EVENTO!
    . PODE MONTAR BARRACAS OU TENDAS DE SUA EQUIPE PARA APOIO E TERÃO BANHEIROS Á DISPOSIÇÃO!