Biketech Floripa

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Fonte: Blog Free Force

Sabe aquele cafezinho que você tanto gosta de tomar na hora do lanche? 
Então, você sabia que ele pode ser um bom aliado à sua rotina esportiva? 
Como todos bem sabem, o café conta com uma substancia chamada cafeína, com concentração entre 80 a 200 miligramas de cafeína por xícara. Dependendo do tipo de café (expresso, instantâneo...) os ganhos de rendimento podem variar de 3% a 5%.

Realmente aumenta o rendimento físico
Estudos apontam que doses de 3 miligramas por quilo corporal podem ter um efeito positivo no rendimento do atleta. A cafeína inibe os receptores de adenosina (substância de efeito sedante e inibitório sobre a atividade dos neurônios) do nosso cérebro, tornando nosso organismo mais alerta e com reflexos mais rápidos, atrasando aquela sensação de fadiga durante os exercícios físicos.

Não desidrata
Quando consumida moderadamente a cafeína não provoca desidratação. Porém, quem pedala já sabe, praticar exercícios físicos intensos demandam uma hidratação à altura. Se o seu rendimento aumentar com a ajuda da cafeína, provavelmente terá que reidratar mais essa porcentagem devido ao excesso de desidratação.

Afeta as pessoas de maneiras diferentes
Não existe um organismo igual ao outro entre nós humanos, portanto, vele lembrar que a quantidade de cafeína necessária para mim, nem sempre será a mesma que para você. Procure conhecer a quantidade de café que você precisa ingerir para obter os resultados desejados de ganhos de performance. A melhor maneira de fazer isto é anotar a quantidade de café que bebemos antes do treino e avaliar seus efeitos, para que desta forma possamos dosar a quantidade de café que necessitamos para potencializar nosso rendimento.

O organismo desenvolve tolerância
Quando a ingestão de café e cafeína se torna rotina, nosso organismo se acostuma e cria uma tolerância à substância. Essa tolerância vai fazer com que seus ganhos de performance não sejam mais percebidos, portanto o mais indicado seria diminuir consideravelmente a ingestão de cafeína, até o dia de treinar/competir, reativando assim a ação da cafeína naquele dia.

Atenção à quantidade
Aquele velho ditado “tudo que é demais, faz mal” tem validade aqui também. O consumo de cafeína em grandes quantidades pode provocar uma intoxicação cujos sintomas incluem insônia, excitação nervosa, rosto inchado e problemas gastrointestinais. Por isso, não é recomendável a ingestão de mais de 1 grama ao dia, já que bastam 250 miligramas de cafeína (equivalente a duas xícaras de café) para provocar sintomas indesejados a uma pessoa não tolerante à substância.

Melhora o rendimento, mas no seu tempo
Apesar dessa injeção estimulante de energia, a cafeína tem seu tempo para surtir efeito, e deve ser aproveitada com cautela. A ingestão deve ser feita com 45 minutos de antecedência aproximadamente, e seu efeito dura em média 2 ou 3 horas, dependendo do seu organismo. Vale a pena não esquecer que a cafeína não vai te transformar em um atleta de elite, então não queime toda sua energia fazendo um esforço que seja incomum para seu corpo. A evolução dos resultados vem com trabalho e esforço, e isso demanda tempo, treino e dedicação.
Para não cometer erros, é sempre bom ter a opinião de um profissional. Um nutricionista pode te passar uma dieta com a ingestão correta de cafeína levando em conta seu organismo e a intensidade dos seus treinos, sem falhas ou excessos.


Categories:

0 comentários:

Postar um comentário