Biketech Floripa

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


O depoimento desta semana é do biker João Paulo, um dos fundadores de um dos grupos de bikers com mais integrantes na Grande Floripa: o Pedal Continente!

Herdou a paixão pela bike de seu pai e inclusive trabalha no ramo, tendo uma loja/oficina de bike.

O João Paulo é uma figura muito querida entre todos e curte muito pedalar, bem como os benefícios proporcionados pelo uso da bicicleta! Devido a ele, muitos bikers começaram a pedalar em grupo, bem como vários ciclistas participam de competições atualmente.

Espero que gostem de mais esta história Show de Bike!

CicloAbraços, Biker


Olá pessoal!

Estou relatando um pouco sobre a bicicleta na minha vida, em que desde os meus cinco anos de idade aproveito os benefícios que ela proporciona. Meu pai Vilmar é um cara totalmente dependente da bicicleta.  Antes de 1997 ele trabalhava em uma loja na Av. Ivo Silveira e nunca utilizou outro meio de transporte a não ser uma bicicleta. Por consequência, ele também me influenciou e, graças a Deus, desde então respiro este ótimo meio de locomoção.

Todos os fins de semana desmontávamos nossas bicicletas para manutenções e a partir daí veio o resultado.  Após um desemprego inesperado do meu pai, abrimos nossa primeira pequena oficina de bicicletas da região, no ano de 1997.  Eu, João Paulo, tinha 14 anos e um orgulho enorme em trabalhar apaixonado pelo trabalho com as bikes. Diante disso, o resultado não poderia ter sido outro, estamos até hoje neste ramo que nos traz muitas alegrias, seja na realização de um cliente saindo do sedentarismo ou seja, de um atleta obtendo um grande resultado. Sempre recebi este conselho, se você gosta do que faz é obrigatório ter resultados positivos, seja material ou pelo orgulho.

Nosso grupo Pedal Continente deu início após alguns bons anos de pedais em uma Mountain Bike da Monark toda de ferro e com 18 marchas. Ela me proporcionou belos e inesquecíveis pedais pela ilha de Santa Catarina (Florianópolis) e também pelo continente.

Todos os sábados nos reuníamos para fazer pedais e, uma das rotas que sempre fazíamos era a Pedra Branca que na época até rolava missa - alguns vão lembrar. A base do princípio de companheirismo e camaradagem, que nosso grupo possui, teve fundamento nessa época, onde o que menos importava era qual bike você tinha, que horas acabava o pedal, mas sim, o que realmente interessava é que voltávamos muito felizes, inteiros ou em partes, contudo, no outro dia rendia boas risadas.

Após algum tempo troquei de bike, e com isso os pedais foram melhorando e conheci o Rinaldão, figura importante para a formação do nosso grupo.  Fizemos alguns pedais juntos e inventamos de convidar o amigo, o amigo do amigo, o primo do primo do amigo, e hoje, temos uma legião de ciclistas fanáticos e com sede de pedais em trilhas, estradões, muita aventura e para além do que mais a bike pode nos proporcionar.

Tive o prazer no ano de 2012 de fazer uma viagem internacional para alguns países que levam a sério este meio de transporte, e posso afirmar que é muito bom utilizar a bicicleta, sendo incentivado pelas vias que oferecem segurança, pela facilidade em se locomover em distâncias curtas e médias, pelo cumprimento da população que leva o ciclismo com respeito. Estamos um pouco longe da Alemanha, Áustria e Suíça com relação a mobilidade com bike, mas estamos no caminho, basta continuar com este aumento de praticantes que vamos alcançar esta qualidade encontrada lá fora.


Acredito que o ciclismo esteja sendo muito bem representado pelos grupos da grande Florianópolis e Associações, basta um pouco mais de incentivo para mais pessoas utilizarem a bike e, assim, que os órgãos governamentais contribuam para um esporte seguro e que diminua o estresse do trânsito, beneficie a saúde da população e a coisa mais importante, o bom humor e respeito entre seres que convivem entre si.

Estamos no caminho certo e, por isso, vamos continuar nossa jornada por mais respeito e espaço que realmente merecemos junto a mobilidade do planeta.

Pequena parte dos integrantes do Grupo Pedal Continente recepcionando a Dupla Campeã Catarinense

3 comentários:

  1. Excelente depoimento!

    A cada dia que passa me surpreendo positivamente com o crescimento da consciência ciclística entre as pessoas, chego a ter fé no futuro da humanidade...
    Talvez seja mais fácil construir ciclovias por toda a Ilha do que modificar a (falta de) educação no trânsito. Mas vamos ser otimistas!

    CicloAbraços!

    ResponderExcluir
  2. É isso aí amigo!! Pessoas como vc fazem a diferença entre os amantes da bike! Sucesso!!

    ResponderExcluir