Biketech Floripa

sábado, 8 de junho de 2013

Seguem mais fotos dos buracos, da placa de revitalização, de um motoqueiro transitando na passarela e uma reivindicação importante: o direito de poder atravessar a avenida em direção à rodoviária!

Buraco existente no acesso do lado da ilha
Buraco existente no acesso do lado continental
Placa com informações sobre a revitalização ocorrida em 2012
Motoqueiro transitando na passarela 

Faltou a passarela
Fonte: Jornal Notícias do Dia 

O funcionário público Miguel Castro, 44 anos, costuma ouvir que as pessoas devem andar a pé e de bicicleta para melhorar a mobilidade urbana. Ele faz isso ao cruzar a passarela da ponte Pedro Ivo Campos quatro vezes por dia. Mas não vê incentivos. Quando chega à Ilha, precisa atravessar uma rua movimentada, sem qualquer faixa de segurança. 

A rua é a Antônio Pereira Oliveira Neto, ao lado da rodoviária. “Havia uma faixa ali na esquina, mas foi retirada por causa de uma obra voltada para carros [o elevado Rita Maria], diz.

Quem chega à Ilha a pé ou de bicicleta tem duas opções: atravessar a rua movimentada e correr riscos ou ir ao Centro Sul para acessar a passarela. Reinaldo Pires Ferreira, 67, costuma atravessar a passarela de bicicleta. Para ele, também o pior problema é atravessar a rua. “Seria tão simples continuar a passarela, chega a ser ridículo”, dispara. 

O Ministério Público está atento ao assunto. No ano passado, após abrir um inquérito para apurar a insegurança na passarela, única ligação para pedestres e ciclistas, ela foi revitalizada. Está iluminada, com câmaras de segurança e um parapeito adequado. Só falta a passarela. “É um problema sério. Os remadores costumam reclamar bastante. Conversamos com o João Amin (vice-prefeito e secretário de Obras), que ficou de estudar alguma alternativa. No final de abril ele deve nos mostrar os estudos”, informa o promotor Daniel Paladino.

0 comentários:

Postar um comentário