Biketech Floripa

domingo, 9 de dezembro de 2012


Hoje o Gente que Pedala apresenta a história do perseverante biker Eduardo Ferreira. Posso dizer que praticamente vi seu "nascimento ciclístico"! :)

No início ele não era muito assíduo nas pedaladas para o trabalho, até que tomou a decisão de usar a bike como seu verdadeiro meio de transporte (mais rápido e mais saudável). Atualmente ele é o ciclista da nossa empresa com maior frequência de pedaladas para o serviço. Nem calor, frio, chuva, vento param este biker! Evoluiu tanto que já obteve uma ótima classificação na primeira prova de Mountain Bike que participou.

Espero que curtam!

CicloAbraços, Biker


Meu nome é Eduardo Ferreira, tenho 33 anos, casado há três anos com Juliana, tenho uma filha que vai completar três anos no dia 20/12, Natália. No início de 2009 tive a ideia de comprar uma bicicleta para ir ao trabalho com a intenção de fazer uma atividade física, pois trabalho sentado o dia todo, outro motivo era o grande congestionamento que enfrentava para ir do bairro Floresta em São José até o bairro
Itacorubi em Florianópolis, cerca de 20km e, de quebra, diminuir os gastos com deslocamento, mas todos da minha família foram contra. Só ouvi frases do tipo: “Como você vai passar pela passarela da ponte?”, “Passar por lá é muito perigoso”, “Os carros não respeitam os ciclistas”, entre outras. Desanimei, pois ninguém me apoiou.

Em outubro de 2009 meu colega de trabalho que mora na Palhoça, Emerson, começou a usar bicicleta para ir ao trabalho. Conversei com ele para saber como era passar pela ponte, me falou que era tranquilo, me apoiou, falou das dificuldades de andar nas ruas, mais que com cautela e atenção era possível sim usar a bicicleta como meio de transporte. Comuniquei minha família que iria comprar a bicicleta e em novembro comprei uma Caloi Supra numa quinta-feira. 

Na sexta-feira fui para o trabalho. Cheguei exausto, mas muito contente. O fim de 2009 e os anos de 2010 e 2011 foram de idas e vindas para o trabalho com uma média de no máximo dois dias por semana, sem contar as semanas não pedaladas, motivo? Todos possíveis. Cansaço, muito frio, muito quente, chuva, compromissos, perdia a hora... Tudo balela. Tudo desculpa para maquiar a preguiça e a falta de empenho. Vários dias eu acordava para ir para o trabalho no horário com aquela preguiça, dias frios mesmo (agora é verdade, como em junho e julho) e eu falava para minha mulher que iria de carro, ela só me olhava e dava uma risada irônica, “tá bom, tá bom”. Mas eu não estava enganando ela e sim a mim mesmo. O Audálio ciclista incentivador, amigo meu, sempre me cobrava para eu ir de bicicleta. Quando chegava de “bike” fazia festa. Pessoa incrível, parceira e de sorriso fácil.

Tenho 1,72m de altura, e cheguei a pesar 109,2kg em fevereiro de 2012. Meu médico, Dr. Camilo, na consulta periódica da empresa me deu uma bronca, dizendo que eu tinha que perder peso urgentemente. Tomei vergonha na cara e no dia 06/02/2012 comecei a pedalar todos os dias 41km para ir e voltar do trabalho. Em Fevereiro foram 16 dias pedalados, em março, 19 e abril, 14 dias. No dia 29 de abril completei 200 km no meu 1º Audax com 10h51min no total sendo 09h05min de pedalada. Foi muito difícil, eu estava pesando 101,5 kg, tive muitas câimbras, momentos de empurrar a bicicleta nos morros, mas o prazer de completar é indescritível. Se antes eu arrumava desculpa para não ir de bicicleta, hoje é ao contrário. Fico irritado quando tenho que ir de carro. Hoje são 186 dias pedalados para o trabalho e mais de 9.000 km pedalados só em 2012 e 22 kg a menos na balança. 

Completei 50 dias úteis consecutivos pedalados para o trabalho no dia 06/12/2012. Todas as quintas e sextas-feiras minha esposa ao deixar minha filha, no colégio, deixa também a cadeirinha e o capacete dela, pois no retorno do trabalho passo na escola direto para pegar minha filhinha. Será que ela gosta? Já a presenciei de capacete indo pegar sua motoca: “Tchau pai vou pedalar”.

Tive várias alegrias nesse ano:

1ª Completar o meu 1º Audax 200km em abril.

2ª Meu médico comprou uma Bike.

3ª Meu colega de trabalho que mora na Armação do Pantano do Sul - Florianópolis (Cerca 23km do trabalho), está vindo pelo menos duas vezes por semana.

4ª Ganhei um Soul SL-500 (Bolida) do meu amigo Reinaldo Becker (Meu querido amigo e “paitrocinador”)

5ª Quinto colocado no 3º Mountain Bike Marathon de São Pedro de Alcântara na categoria estreante com idade entre 30 e 34anos.

6ª Minha irmã também está usando a bicicleta para ir para o trabalho (cerca de 10km do trabalho).

Hoje quando o meu colega Audálio estiver colocando este meu relato estarei completando o meu segundo Audax 200km.

O que posso dizer ainda é que é possível sim, usar a bicicleta com meio de transporte. O legal, é que chego em casa mais rápido, do que se fosse de carro ou de ônibus, e já ter feito a minha atividade física diária que todos nós precisamos fazer. Agora não me venha com desculpas para não pedalar, porque de desculpas eu conheço, pois já usei todas.

Um grande abraço e boas pedaladas.

2 comentários:

  1. Parabéns ao Eduardo!
    E além de tudo ainda incentiva pessoas próximas a pedalarem tbm, grande exemplo!

    ResponderExcluir