Biketech Floripa

sexta-feira, 1 de julho de 2011

O texto abaixo escrito pelo vereador José Ricardo Dias de Santo André-SP é muito interessante e as idéias que ele cita poderiam ser aplicadas à Floripa.

Vale à pena ler.

Abraços, Biker


Falta Política Pública para Bicicletas
José Ricardo Dias

Atualmente, o tema sustentabilidade é indispensável para qualquer discussão sobre planejamento urbano. Dentro desta perspectiva, a melhoria da qualidade do ar, a conservação de energia e a diminuição dos impactos gerados pelo trânsito devem fazer parte desse debate em qualquer cidade. Aí entra a necessidade de política pública voltada ao uso de bicicletas.

Infelizmente no Brasil, há dois problemas graves que os ciclistas enfrentam. O primeiro deles é a falta de educação no trânsito, que resulta a todo instante em mortes que poderiam ser evitadas com bom senso e prudência. Segundo, a falta de política pública voltada à implantação de ciclovias nos municípios brasileiros.

Todavia, quando se fala em ciclovia, não adianta fazer uma que ligue o nada a lugar nenhum. É necessário fazer com que a bicicleta faça parte do dia a dia do cidadão, através de pistas que liguem o bairro ao centro para o trabalhador e estudante, assim interligações entre parques para o lazer do munícipe.

Em São Paulo, já temos boas iniciativas do Governo do Estado ao implantar bicicletários nas proximidades das estações da CPTM e do Metrô, sendo que o último ainda oferece o serviço de aluguel de bicicletas. Porém, isso ainda é muito pouco, principalmente porque faltam ciclovias que liguem a casa ou o local de trabalho do usuário desse meio de transporte à própria estação.

Uma prática que também ajudaria os ciclistas é ônibus adaptado para transportar bicicletas, os chamados Bike Bus. A novidade pode já ser implantada na cidade de São Paulo e está em fase de teste na frota da SP Trans. Seria muito interessante se Santo André e outros municípios também já pensassem em adequar os seus ônibus, somado a um projeto que vise a ampliação de ciclovias, casando assim o transporte coletivo com o alternativo.

Afinal, além da qualidade do ar, a bicicleta também faz bem à saúde do usuário. Só para citar alguns exemplos, essa prática pode ajudar a fortalecer os músculos, reduzir a obesidade e colesterol, auxiliar a controlar a diabete e evitar o estresse do trânsito. Logo, está na hora das cidades pensarem nesse meio de transporte através de uma política pública.

Clique aqui para acessar a matéria.

0 comentários:

Postar um comentário