Biketech Floripa

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Olá Pessoal,


Segue abaixo um relato feito por um amigo biker, o Vinícius, que passou por situações de perigo, mesmo obedecendo o que está escrito na legislação de trânsito atual ao utilizar sua bicicleta como meio de transporte. Também já passei, várias vezes, por situações semelhantes. Só que, no meu caso, a grande maioria ocorreu em uma estrada.


Além de informativo, o relato abaixo é instrutivo, pois cita as leis que regulam a circulação das bicicletas no trânsito.


Abraços, Biker!




Primeiro vou fazer o relato, depois as considerações.
-
Estava voltando de bicicleta do centro pelo sul. Não por lazer, mas por ser um transporte barato, saudável e não poluente. Por usar este veículo com frequência à noite, tenho muitas fitas reflexivas e sempre uso roupas claras.


Às 20:40 eu estava subindo o morro do Pantanal, no sentido Armazém Vieira -> UFSC.


Seguindo o código de trânsito brasileiro, eu trafegava no canto direito da pista, no mesmo sentido dos carros.


Quase no topo, na curva para a esquerda, o ônibus da Transol chega por trás de mim buzinando e fazendo sinal de luz.


Subi a calçada e o deixei passar. Fiz sinal de positivo pro motorista, que me respondeu com um aceno qualquer com a mão, visivelmente reclamando.


VINTE METROS ADIANTE, o ônibus para no ponto. Eu, logo atrás, ultrapasso o ônibus e faço o comentário "Andou pra caramba hein?" O motorista novamente reclama.


Segui pedalando na frente do ônibus. Logo à frente, um caminhão estava parado, trancando o sentido que estávamos percorrendo. Passei o caminhão e me adiantei até o ponto de ônibus mais adiante. Peguei minha câmera e me preparei para tirar umas fotos do ônibus e do motorista, e assim o fiz quando ele chegou ao local.


O motorista então me chamou à porta de entrada para conversar. Quero deixar claro que ele não foi grosso nem mal educado, só fez um comentário, digamos, desnecessário.


O diálogo foi:


MOT - Tu acha legal ficar andando no meio da rua?
EU - Ué, tu conhece o código de trânsito?
MOT - Tu acha legal andar no meio da rua?!?!
EU - Tu conhece o código de trânsito?!?!?!
MOT - Tá bom, se tu gosta de prejudicar os outros, uma hora tu vai ser prejudicado também. Pode tirar foto, bota na cabeceira da tua caminha ali pra ficar me olhando...


O ônibus seguiu caminho, e eu também. Quando eu chego na entrada do Córrego/Beiramar/Trindade, ultrapasso o mesmo ônibus. Dessa vez não houve comentários nem gestos.


Segui adiantado na frente do ônibus até a rótula da UFSC, onde o mesmo chegou perigosamente perto da minha roda traseira, no meio da rótula. Ele seguiu para a UFSC, eu segui pela Lauro Linhares.
-
Fiquei intrigado com o fato dele achar que eu estava prejudicando alguém. Ele obviamente desconhece as leis de trânsito relativas ao compartilhamento das vias com bicicletas.


As leis que ele ignorou são:


Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.




Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:


Infração - média;


Penalidade - multa.




Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:


(...)


XIII - ao ultrapassar ciclista:


Infração - grave;


Penalidade - multa;




Gostaria que o motorista fosse notificado e que passe a ter um pouco mais de respeito pelos ciclistas.


Ônibus e bicicletas deveriam ser amigos, e não inimigos.


Atenciosamente,
Vinícius



Resposta da Transol, enviada em 01/Jun/2010


Boa tarde Sr. Vinicius,

Conforme seu contato via e-mail, em resposta informamos que o motorista foi tirado da linha e encaminhado para a Gerência de Tráfego para orientação e advertência sobre os fatos ocorridos.

8 comentários:

  1. Os motoristas da TC ESTRELA, que fazem as linhas dos bairros Coqueiros/Abraão/Vila Aparecida também não ficam longe no desrespeito aos ciclistas.

    ResponderExcluir
  2. Pois é RM, já passei muito aperto com motoristas da Canasvieiras. Hoje em dia, quando percebo que um ônibus está chegando, faço sinal de positivo para ele e, pelo visto, está funcionando :)

    Ah! A Transol enviou uma resposta (espero que cumpram com o que foi dito):

    "Boa tarde Sr. Vinicius,

    Conforme seu contato via e-mail, em resposta informamos que o motorista foi tirado da linha e encaminhado para a Gerência de Tráfego para orientação e advertência sobre os fatos ocorridos."

    ResponderExcluir
  3. eu gostaria de saber se a pesoa suda e muda pode dirigi sei carta e embreagado por que eu aho urisco para umanidade se todos dirigem com carta ja tem asidentes em magino uma pesoa surda e muda dirigindo sei pesar no que esta fazendo

    ResponderExcluir
  4. Quanto a uma pessoa surda e muda dirigir, não acho improvável, mas, sem audição, fica um pouco mais difícil. Agora, ninguém deveria dirigir embriagado: além de ser proibido, muitas vezes é fatal. Já pedalar embriagado, é mais perigoso ainda, mas, neste caso, principalmente para o ciclista! :)

    ResponderExcluir
  5. Quando eu morava em Florianópolis eu sempre procurava evitar ficar perto demais dos ônibus convencionais, já que a largura deles e as faixas de rolamento estreitas demais na quase totalidade das ruas florianopolitanas acaba sendo um empecilho. Se ouvisse o ronco de um motor a diesel olhava no retrovisor e já ia me preparando para pular para a calçada e esperar o busão passar, eu tinha pavor da idéia de ser atropelado...

    ResponderExcluir
  6. Infelizmente a situação atual talvez seja um pouco pior, pois existem mais veículos e ônibus no trânsito. Já passei por situações de fechadas por parte de motoristas de ônibus, mas também tenho começado a perceber que vários destes profissionais estão começando a me respeitar também. Algumas vezes eles têm aguardado a minha passagem para depois pararem ou têm me alertado, indicando que vão parar.
    Acho que, com o aumento do número de ciclistas e a divulgação de casos via internet, a tendência é melhorar o respeito em relação aos bikers! :)
    Valeu pelo comentário!

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde.
    Gostaria de desabafar,vou para o trabalho todos os dias de bike.
    Passo pelo bairro Costeira do Pirajubaé.E é o terceiro dia q um onibus da linha insular com o prefixo 5148 passa muito perto de mim com uma velocidade bem acima da permitida no local.Eu estou ficando ate com medo de ir pedalando.
    Ja liguei pra insular reclamando sobre o motorista,e eles disseram que iam falar com ele.Mas ele continua fazendo a mesma coisa sempre.É errado,e ele sabe que esta errado.
    Meu Deus quando vamos começar a ter um pouco de respeito.
    Se eu me desequilibrar,ele me mata,é muito perto mesmo,e muito rapido.
    Desculpe este desabafo,mas isso um dia vai ter que mudar.
    Obrigada pela atenção.
    Denise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denise! Em virtude desta denúncia que vc fez, criei uma publicação, para tentarmos obter algum tipo de ajuda, com o intuito de acabar com este tipo de problema que vc tem sofrido.
      Título: "Brincadeira" quase Fatal;
      Link: http://www.pedalafloripa.com/2014/01/brincadeira-quase-fatal.html.

      Excluir