Cicles Hoffmann

Blog Archive

Breaking

Recent In Internet

Recent Post

LightBlog
Adbox

terça-feira, 27 de junho de 2017

Maus hábitos que podem comprometer a performance na bike

Fonte: VO2 Bike Ativo por Daniel Balsa

Os maus hábitos também estão presentes no ciclismo. No seu dia a dia, os ciclistas cultivam costumes que acreditam ser benéficos, mas na verdade acabam fazendo a diferença de forma negativa em seu desempenho, seja nos treinos ou em provas. Confira a seguir alguns desses maus hábitos que podem comprometer a performance na bike e saiba como contorná-los.

Perder horas de sono

Com a rotina cada vez mais atribulada, atletas amadores precisam se desdobrar para encontrar tempo na agenda para treinar, de modo que muitos acabam optando pela madrugada. Essa escolha, porém, faz com que muitas horas de sono sejam deixadas de lado para cumprir a planilha de treinamento. Muitas vezes o corpo pede descanso, mas o ciclista ignora para não perder o treino. Dormir para recuperar energia não é matar treino, mas uma parte vital para o seu progresso. Insistir quando o cansaço está quase insuportável é investir em lesões, queda de imunidade e overtraining. Nesse período, converse com seu treinador e avalie sua condição.

Ajustes pré-prova

Nos dias que precedem a prova, não é hora de tentar tornar-se mais aerodinâmico ou mais agressivo na bike para melhorar a performance. Após um período de treinamento com a bicicleta em uma determinada configuração, o corpo se acostuma a ela e modificar isso certamente lhe trará problemas. A adaptação demanda tempo e caso seja feita do dia para a noite pode ter um efeito contrário, causando incômodo na prova ou mesmo provocando lesões.

Exagerar na largada

É muito comum ver ciclistas forçando o ritmo logo na largada da prova para tentar seguir no vácuo do pelotão dianteiro. Se você não tem um bom ritmo, no entanto, acabará se esforçando demais para alcançar o pelotão da frente, indo além do que treinou ou é capaz de fazer. Isso fará com que seu metabolismo acelere muito e comece rapidamente a queimar o glicogênio muscular (reserva de energia). Dessa forma, em pouco tempo você não terá mais energia, correndo o risco de quebrar ou ter de diminuir muito o ritmo até o final da prova. Saiba dosar o esforço na largada para não ir além do seu condicionamento e procure seguir ciclistas com o mesmo ritmo que o seu.

Ficar só na roda


O vácuo é importante para economizar energia, mas andar só na roda de outros ciclistas fará com que você tenha a fama de “suga roda”. Por outro lado, você não deve queimar cartucho à toa se esforçando demais para pedalar à frente do pelotão na maior parte do tempo. O ideal é procurar o equilíbrio, sabendo dosar a hora de ficar atrás e adiante. Para isso, vale manter um acordo de cavalheiros no pelotão onde está, combinando um revezamento constante que será benéfico a todos.


Não variar o treino

Atletas em geral — não somente o ciclistas — têm o hábito de praticar somente sua modalidade, achando que só assim terão ganhos significativos em sua performance. No entanto, quanto maior o repertório motor de um atleta, melhores serão sua técnica e seu condicionamento. Com base nisso, é importante diversificar o tipo de estímulo no treinamento para ampliar esse repertório. Técnicas de atletismo, por exemplo, aprimoram a coordenação motora, assim como yoga ajuda a melhorar o equilíbrio e a postura.

CICLES HOFFMANN ALL SPORTING
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário