Biketech Floripa

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Fonte: Ativo (VO2) por Rodney Hoffmann

Qual é a melhor modalidade, Cross Country Maratona (XCM) ou Cross Country Olímpico (XCO)? Você já ouviu ou se fez esta pergunta alguma vez? Pois é… A cada passeio, treino ou “rachão” com os vários grupos de bikers da nossa região, alguém sempre levanta esta questão! Neste artigo vamos encontrar algumas definições importantes para ajudar a compreender as diferenças entre estas modalidades do mountain bike.

Quanto à bicicleta, praticamente os modelos são os mesmos. Encontramos pequenos detalhes diferentes entre os mais profissionais, nas suspensões, nas relações (quantidade de dentes nas coroas) e atualmente nos canotes e manoplas. Mas o que realmente diferencia estas modalidades são as capacidades físicas e qualidades motoras específicas de cada uma.

O Cross Country Maratona (XCM) tem muita semelhança com o ciclismo de estrada quanto ao desenrolar de uma prova. Os percursos são longos, acima de 60 km, podendo chegar a mais de 100 km, e as provas têm duração sempre acima de 2 ou 3 horas. Estas características exigem do ciclista uma capacidade de resistência aeróbia com ênfase em “endurance”. Isto reflete numa condição de suportar a fadiga por um longo período, exigindo uma superação psicológica constante do praticante ou competidor. Quanto à habilidade, o XCM não tem como característica exigir demais do ciclista. As provas na sua maioria são realizadas em estradas rurais, e quando passam por trilhas (single tracks) os trechos são relativamente curtos, sem apresentar muita dificuldade.

Já o Cross Country Olímpico (XCO) é realizado dentro de um circuito pré-determinado que varia entre 4 e 6 km, com vários obstáculos naturais (pedras, raízes e rampas), subidas e descidas intensas, onde o ciclista realiza várias voltas neste mesmo circuito, cujo número de voltas é determinado de acordo com  cada categoria. As provas têm duração média de 1h30 a 2h no máximo (atualmente, próxima a 1h30). Estas características exigem do ciclista uma capacidade de potência aeróbia para produzir energia até o final da prova. A sensação de fadiga é extenuante e o ciclista deve ter um preparo psicológico para suportar a dor muscular causada pela alta intensidade das pedaladas. Mas o que mais diferencia o XCO do XCM é a habilidade específica desta modalidade. O ciclista do XCO adquire uma maior destreza para pilotar a sua bike, pois precisa constantemente transpor obstáculos e pedalar por terrenos irregulares, tanto em subida como em descida, e tudo isso com o “coração saindo pela boca”.

Portanto, assim como não se deve comparar o vôlei de quadra com o vôlei de praia, ou o futebol de campo com o de salão, as duas modalidades do mountain bike (XCM e XCO) devem ser consideradas por suas características específicas, pois não existe “a melhor”. Cabe a cada biker procurar conhecer estas modalidades e curtir ambas ou aquela que mais lhe proporcionar o prazer de pedalar. Uma te leva a curtir o visual das estradas e a outra, o desafio de superar obstáculos e muita diversão.

Bom pedal a todos!
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário