Biketech Floripa

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Para manter o bom desempenho no MTB é preciso treinar a descida na montanha

Fonte: Prólogo Ativo

Um dos pontos mais importantes para que você tenha um bom desempenho no Mountain Bike é saber encarar a descida na montanha. A técnica usada para que você continue rendendo bem nas ladeiras leva em conta itens básicos que fazem com que você possa aproveitá-la ao máximo. Pensando nisso, reunimos as dicas principais para que você faça uma ótima descida na montanha e arrase na bike.


1. O primeiro passo é verificar o tipo de terreno. Se for mais liso, a velocidade pode ser maior, mas se tiver muitas erosões, será necessário diminuir a velocidade e tomar mais cuidado.

2. Se você não conhece o local aonde vai pedalar, desça a pé e examine qual é o tipo de descida. Tenha bons equipamentos e mantenha o foco durante toda a descida.

3. Para sua segurança, desça na mão da via e não na contramão; tampouco em zigue-zague. Os mais rápidos devem avisar (sem assustar) os mais lentos ao fazer a ultrapassagem.

4. Nas descidas onde o piso é muito irregular, deixe a corrente na coroa grande da frente e em uma marcha intermediaria no cassete atrás. Isso faz com que a corrente permaneça esticada evitando que ela caia.

5. É importante, também, prestar atenção ao posicionamento do corpo. Ele deve ficar bem flexionado, amortecendo os choques. Segure firme a bike, mas não enrijeça o corpo. Deixe a bicicleta trabalhar. Esse é um grande segredo.

6. Muitos acreditam que para fazer uma curva em descida basta apenas virar o guidão da bicicleta. Nem sempre é assim. Às vezes nem se vira o guidão, é um jogo de joelho, quadril e ombro que leva a bicicleta para a trajetória correta.

7. Para descidas íngremes, os pés devem estar apoiados nos pedais, os joelhos flexionados e o quadril deve tentar passar o selim, num movimento como se fosse o de sentar numa cadeira que está afastada. Quanto mais afastado o quadril, mais estabilidade terá a bike, porque o peso será colocado nas rodas de trás, evitando que a roda traseira levante e que você caia.

8. Com relação às mãos, a melhor posição será sempre com apoio nas manoplas usando os freios para fazer uma alavanca maior de frenagem. Assim, você terá melhor comando da bicicleta. Mais uma dica: afaste bem os manetes da manopla, deixando-os mais próximos do centro do guidão para usar apenas um dedo no freio. Quando os manetes estão muito perto das manoplas, ao apertar o freio com um ou dois dedos, os outros são esmagados, o que causa desatenção no percurso. E para quando você estiver de pé, outra técnica que funciona bem é deixar os manetes um pouco mais baixos que o guidão.

9. A frenagem deve ser sempre gradativa e, na medida do possível, alternando a força das mãos nos manetes, ora fazendo mais força com a dianteira, ora com a traseira. Desta forma, os freios não aquecem e a capacidade de frenagem permanece constante.

10. Em descidas longas, mudar de posição durante o trajeto é interessante para melhorar a aerodinâmica, conforme o que é encontrado no meio do caminho. Mas jamais deixe os freios fora do alcance das mãos.

(Fonte: Rubens Santoro, gerente de ginástica da Cia Athletica unidade Kansas)
Por Lygia Haydée

Categories:

0 comentários:

Postar um comentário