Biketech Floripa

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Fonte : Prólogo Ativo - Por camilabrogliato

Manter o cérebro ativo e um corpo saudável por mais tempo são os benefícios de quem pedala

Mais uma excelente notícia para quem pedala: exercícios de resistência, como o ciclismo, podem ajudar a manter seu cérebro funcionando a todo vapor depois dos 40. É o que garante um novo estudo publicado no  Journal Medicine & Science in Sports & Exercise, que analisou amostras de 59 adultos entre 43 e 65 anos (32 praticantes de atividades físicas de resistência e 27 sedentários).

A pesquisa, feita na Universidade do Texas, analisou a correlação entre a aptidão cardiovascular e as funções cognitivas nos participantes. O resultado foi que o cérebro fica mais ativo e a capacidade cognitiva é melhor em quem pratica atividades de resistência (nada, pedala ou corre, por exemplo).

Para incrementar os dados, também analisaram a capacidade cardiorrespiratória dos participantes e fizeram um ultrassom para medir a velocidade do fluxo sanguíneo, além de uma série de testes para aferir a memória e a atenção. No geral, o grupo ativo apresentou um melhor desempenho em testes de memória e apresentaram, ainda, melhor função vascular – o fluxo sanguíneo no cérebro.

Envelhecendo bem

Outro estudo recente, publicado no  The Journal of Physiology ,afirma que o modelo para o envelhecimento ideal deveria ser de pessoas altamente ativas – como quem pedala, por exemplo. Eles escolheram 125 ciclistas (homens e mulheres), entre 55 e 79 anos e realizaram uma bateria de testes para determinar fatores como: força do coração, dos pulmões, dos músculos e da mente, além do equilíbrio dos hormônios e do humor. O resultado foi que os que praticavam esportes eram mais saudáveis e felizes.

No teste, mesmo o mais velho entre os ciclistas teve marcadores muito mais saudáveis de capacidade cardiovascular e metabólica do que padrões baseados na idade poderiam prever. Além de tudo isso, todos tinham maior equilíbrio motor e eram mais felizes do que seus pares não-ativos. Os participantes de 79 anos, aliás, tiveram um ótimo desempenho no teste mais básico de capacidade funcional – em pé, andando em uma linha reta, virando -se e sentando de volta – e também foram capazes de fazer as tarefas diárias igual a qualquer adulto saudável e mais jovem.

Fontes: ( Bicycling , The Journal of Physiology)



Categories:

0 comentários:

Postar um comentário