Biketech Floripa

quarta-feira, 11 de março de 2015

9 Dicas para pedalar com mais segurança
Vai sair para pedalar pelas ciclovias ou no trânsito da cidade ? 
Aprenda a usar o pedal defensivo e olho no caminho

Fonte: Prólogo Ativo


A exemplo do que ocorreu há décadas em alguns países da Europa e América do Norte, o uso da bicicleta como alternativa para o transporte urbano vem crescendo no Brasil nos últimos anos. 

O trânsito caótico de automóveis nos centros urbanos e o caráter sustentável e econômico do modal têm feito com que cada vez mais cidades incentivem o uso desse tipo de transporte. Como consequência, também vem aumentando o número de ciclovias implantadas nos principais centros urbanos com o objetivo de oferecer maior facilidade e segurança ao ciclista em seus deslocamentos. 

A questão da segurança, no entanto, não se restringe à estrutura física. Ela também está atrelada ao comportamento de quem está pilotando a bicicleta.

Assim, selecionamos algumas dicas importantes para a segurança de quem está começando ou já pedala nas ciclovias.

. Siga as regras – O primeiro passo — e o mais importante — é obedecer à sinalização. Obedeça demarcações de pontos de ônibus, sinais de pare, faróis vermelhos e sentidos de circulação. Apesar de não possuir motor, a bicicleta é um veículo e, portanto, deve respeitar as leis de trânsito.

. Use equipamentos de segurança – Embora não sejam obrigatórios, luvas, óculos e capacete sempre devem ser utilizados. Evite usar fones de ouvido enquanto pedala. Além de impedir que você escute o que está ao seu redor, a música ainda pode causar distrações indesejadas.



. Faça-se visível – Bicicletas são veículos relativamente novos nas ruas das cidades brasileiras, de modo que muitos motoristas simplesmente não esperam encontrar um ciclista transitando na via. Por isso, é extremamente importante fazer de tudo para ser visto. Invista em equipamentos de iluminação e ande com eles sempre ligados, mesmo durante o dia.

. Atenção com portas abertas – Em ciclovias instaladas ao lado de vagas de automóveis, trafegue com atenção redobrada. Uma porta aberta na sua frente é um obstáculo extremamente perigoso, já que para evitar o choque você terá de ir para o meio da rua e entrar no fluxo de carros repentinamente.


. Cautela em ciclovias de mão dupla – Com a dificuldade de encontrar ruas adequadas para a implantação de vias exclusivas para bicicleta, o número de ciclovias de mão dupla está crescendo bastante. Nesse caso, é preciso ter cautela em cruzamentos e faixas de pedestres. Ao se aproximar de um deles, reduza a velocidade e certifique-se de que as outras pessoas viram você, principalmente se estiver trafegando no sentido oposto ao fluxo de veículos automotores.

. Cuidado com conversões – Uma das situações mais perigosas para o ciclista é quando um automóvel faz uma conversão à sua frente. Por isso, ao se aproximar de uma esquina, evite o ponto cego, onde o motorista não conseguirá enxergá-lo. Nessas horas, vale mais a pena reduzir a velocidade e ser visto do que permanecer ao lado do veículo.

. Observe sinais do motorista – Além da seta, o ciclista também pode observar outros sinais que indicam a intenção do motorista em virar. Preste atenção se ele olha pelo retrovisor ou reposiciona as mãos sobre o volante. Outra dica é ficar de olho na roda dianteira, já que ela começa a se mover em direção à curva um pouco antes do carro. Em caso de fechada, cada décimo de segundo é essencial para evitar um acidente.

. Conheça o trajeto – Saber qual caminho você vai usar é importante por inúmeros motivos. Além de evitar subidas ou vias que terminam em lugares perigosos, você ainda descobre quais são os locais de maior risco. Outro ponto fundamental é memorizar as ruas com maior número de conversões. Se estiver circulando por uma via paralela a uma avenida, redobre a atenção ao passar por transversais que a cruzam, já que muitos motoristas utilizam essas ruas para chegar ao outro lado da avenida. Uma boa dica é fazer o percurso em um final de semana para detectar os pontos mais críticos do trajeto.

. Obstáculos – Ao avistar um buraco, avalie a possibilidade de desviar. Se for impossível, alivie o peso do guidão ao passar por cima dele. Se outros ciclistas estiverem usando a ciclovia, aponte para o buraco e avise-os sobre o obstáculo. Ser gentil não custa nada.

. Lembre-se: seja qual for o veículo, situações estressantes no trânsito são praticamente inevitáveis. Nessas horas, mantenha a calma e siga o seu caminho. Afinal, uma das maiores vantagens da bicicleta é diminuir seu nível de estresse. E para conseguir isso, nada como uma boa pedalada.

Matéria publicada na revista Vo2bike #107, de fevereiro de 2015
Por Gustavo Figueiredo



Categories:

0 comentários:

Postar um comentário