Biketech Floripa

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Confira dicas de como evitar maiores danos em uma queda de bicicleta
ou
Como "comprar seu terreninho" de forma segura! :)

Fonte: Prólogo Ativo

Cair da bike faz parte do ciclismo. Seja na trilha ou na estrada, nas descidas, subidas ou mesmo no plano, por mais cuidado que se tenha, o tombo às vezes é inevitável. Nessas horas, o melhor que se tem a fazer é estar preparado para encarar a queda da melhor forma possível, lançando mão de algumas técnicas que podem ajudar a minimizar os danos. Para isso, conversamos com treinadores e atletas e compilamos algumas dicas que podem ser úteis na hora da aterrissagem.

Posicione-se para a queda

Ao começar a perder o controle da bicicleta, mantenha os cotovelos dobrados e a cabeça erguida, olhando o provável local da queda. Utilize o joelho para tentar reequilibrar a bicicleta, ou ao menos trazê-la para baixo do corpo. Mantenha o corpo reto e leia o terreno à frente, procurando o melhor local para um “pouso macio”.

Corrija a trajetória

Especialmente se a bike estiver escorregando com a roda dianteira, utilize o freio traseiro para tentar compensar a perda de aderência na frente, aplicando maior pressão na roda de trás. Isso ajudará a endireitar a bike por alguns minutos e controlar o rumo o suficiente para reduzir a velocidade e escolher o melhor local para a queda.

Amorteça a aterrissagem

Após identificar o melhor local para a queda, tente se desconectar da bike para “aterrissar” no chão o mais suavemente possível. Para isso, procure desclipar um dos pedais antes de cair de fato e tente utilizar o braço para amortecer a queda antes de tocar o chão. O braço, porém, não deve estar totalmente esticado e rígido demais, o que pode favorecer uma fratura no choque. Deixe-o levemente flexionado para que ele funcione como uma mola, amortecendo o impacto.

Caia rolando

Ao cair, é muito importante tentar rolar com o corpo sobre o chão, dissipando o máximo de energia possível. Use o braço e o cotovelo no primeiro contato com o chão, mas logo que possível tente rolar com o ombro e a cintura, usando a energia do tombo para girar. Isso evita o impacto direto, que geralmente ocasiona fraturas.

Por Marcos Lembro
Conteúdo previamente publicado na revista VO2 Bike edição 105

Categories:

0 comentários:

Postar um comentário