Biketech Floripa

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Teste científico mostra que roda 29 é mais rápida que a 26 e 27,5

Autor: Henrique Andrade

Fonte: Pra Quem Pedala


Pela primeira vez, um grande teste científico foi realizado para mostrar definitivamente qual o tamanho de roda mais eficaz dos três disponíveis no mercado, 26, 27,5 e 29.

O site Bike Radar publicou esses vídeo com um extenso estudo científico feito com o auxilio de uma prestigiada Universidade e utilizando vários atletas de várias idades e todos com grande experiência em competições de XC.

Os testes levaram em consideração consumo energético, potência exercida, desgaste muscular, desgaste do sistema cardio-respiratório e outros fatores.


Em um percurso de XCO, com subidas e descidas longas e trechos bastante técnicos, os atletas deram diversas voltas nos diferentes tamanhos de bikes e os pesquisadores avaliaram a performance tanto do ponto de vista fisiológico, quando do prático (avaliando o tempo das voltas).

As bicicletas eram todas da mesma marca (Santa Cruz), com a mesma configuração, para que não se tivesse interferência nesse aspecto.

O percurso de 3,8km representava de forma bem fidedigna as condições que a maioria das provas de XC apresentam, subidas curtas e longas, trechos bastante travados, cascalho, descidas técnicas e etc.

Para o estudo, além da análise no tempo da volta como um todo, eles separaram a descida e a subida e as analisaram separadamente, para ver qual bike é mais rápida para descer e qual é melhor para subir.

No final das contas a aro 29 se mostrou disparado a melhor bike. Apesar de não mostrar uma happy wheels demo diferença significativa na parte fisiológica, na parte prática, ela foi em média 12 segundos mais rápida por volta do que a 26 e 19 segundos mais rápida do que a 27,5.

Nas subidas, a 29 também foi a mais rápida, já nas descidas a 26 foi a melhor delas por uma pequena margem.

Interessante que isso desmente praticamente tudo que o senso comum diz sobre essas bikes. Primeiro, que a 29 é melhor que as 26 nas descidas. Segundo, que a 26 é melhor que a 29 nas subidas e terceiro, que a 27,5 é o melhor dos dois mundos, quando na verdade, se mostrou pior que as outras duas.

Outra coisa que o teste mostrou, foi que não existe nenhuma relação entre um ciclista maior ter maior performance na 29 e o ciclista menor ir mais rápido na 26. Entre os ciclistas tinham ciclistas das mais variadas alturas e não houve diferença.

Outra questão interessante, é que os sensores que fizeram a eletromiografia, que medem o esforço dos músculos, mostraram que na aro 26, apesar de ela ser mais rápida nas descidas, a exigência dos músculos dos braços é maior para desviar e pular de obstáculos. Ou seja, em uma corrida mais longa, aumentará o desgaste.


Vídeos dos testes





Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário