Biketech Floripa

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Shimano Brasil Enduro Series consolida nova modalidade do MTB no cenário nacional


Primeira edição do Shimano BES foi encerrada neste domingo (2), em Campos do Jordão (SP), após passar por Itaipava (RJ) e Urubici (SC)



São Paulo (SP) - Competição pioneira de Enduro MTB em abrangência nacional, o Shimano Brasil Enduro Series atingiu em seu primeiro ano seus dois principais objetivos: fomentar o esporte recém-chegado ao País e apresentar a modalidade para os praticantes de outras vertentes do Mountain Bike, como o Cross Country e o Downhill. Com quase 200 participantes na decisão, em Campos do Jordão (SP), a competição teve a abertura em Itaipava (RJ), em maio, e a etapa intermediária em Urubici (SC), em agosto.

Os campeões da temporada de estreia foram conhecidos após as três duras etapas: na Pro, o título ficou com Nataniel Giacomozzi, na Expert melhor para Luiz Felipe Viani e no Feminino o lugar mais alto do pódio foi de Beatriz Ferragi, vencedora das três provas; Nas categorias másters, tornaram-se campeões nacionais André Melo de Matos (Máster 1), Gustavo Henrique de Amorim (Máster 2) e Helio Nassaralla (Máster 3); Robert Marent, campeão Sênior, e Jonas Ziel, na Amador, completam o time de vencedores nacionais.

Organizador do Shimano BES,
Daniel Bender
"Temos que agradecer a todos pela confiança. Ninguém é campeão em uma etapa só. Os vencedores de 2014 tiveram que investir, viajar e agradecemos o trabalho deles. Tanto em Urubici e Campos tivemos muitas pessoas de outras empresas que vieram conhecer o esporte. Além de novos parceiros, teremos também novos atletas", comemorou o organizador Daniel Bender. "Esses campeões irão colher os frutos porque essas empresas vão precisar investir em atletas que estão aparecendo. E, porque não, investir nos campeões do Shimano Brasil Enduro Series?", sugeriu Daniel.

Com inscrições encerradas de forma antecipada nas três etapas, a organização faz um balanço da estreia do Shimano BES. "O primeiro ano foi 100% positivo. Na abertura, duas semanas antes já não tinha vagas, com 150 inscritos. Aumentamos para Urubici e um mês antes já estavam encerradas as inscrições. Nessa segunda prova, tivemos 62% de atletas novos e o mesmo aconteceu em Campos, com 52% de novos atletas, com limite de 200 vagas e as mesmas preenchidas em menos de duas semanas. Arrisco dizer que, se tivéssemos aberto 300 inscrições, teríamos batido o número também", constatou Daniel Bender.

O planejamento para 2015 já está a todo vapor, com novidades para os amantes do Mountain Bike. "Estamos apresentando o projeto para algumas empresas e finalizando os patrocínios. A ideia é fazer o circuito um pouco maior do que está hoje, e com mais qualidade por parte da organização. Precisamos de mais staff, porque a logística é bem complicada. Tivemos três provas, com três deslocamentos. Na decisão foram quase 600 largadas", avaliou Bender.

"Nossa ideia é ter um limite de 220 atletas em 2015 e, se conseguirmos vender as cotas como imaginamos, faremos quatro etapas, acrescentando uma em Minas Gerais ou Rio Grande do Sul. Além disso, faremos algumas provas com selo Brasil Enduro Series em etapas mais regionais, onde temos uma cena legal do Enduro ocorrendo, como Santa Catarina ou Rio Grande do Sul, por exemplo. Algo como um Enduro Experience. Quem gostar, vem para o Shimano Brasil Enduro Series competir o circuito nacional", concluiu o organizador.

Mais que uma competição, um estilo de vida - Antes mesmo de ser praticando como modalidade competitiva, o Mountain Bike já tinha em sua essência a ideia de "sofrer" para subir as montanhas e depois desfrutar o prazer das descidas, no All Mountain. Com esse ideal, nasceu na Europa há poucos anos o Enduro, com os deslocamentos e as especiais cronometradas, que somadas definiam o tempo de cada participante.

Integrante da primeira geração do Mountain Bike no Brasil, Luciano KDra (foto à esquerda) conta as raízes desse novo esporte, já praticado desde o início da modalidade, porém agora como competição esportiva. "O Enduro mistura o melhor do Cross Country e do Downhill. Aqui tenho amigos de mais de 25 anos pedalando comigo. Claro que tem o lado da competitividade, porque queremos dar o nosso melhor e buscar superar o atleta da frente, mas ao mesmo tempo tem fraternidade e irmandade muito grandes", destacou Luciano KDra.

"Esse é o espírito do Enduro e é o que temos que passar para os mais jovens. Estou certo de que todos que olham esses senhores, como eu na Máster 3, por exemplo, com bikes de alto nível e preparo físico em dia, pedalando forte mesmo após décadas, tenho certeza que a gente inspira essas pessoas", completou KDra


Vice-campeã brasileira no Shimano Brasil Enduro Series, Barbara Jechow (foto à direita)  relata a experiência da primeira competição da modalidade. "O legal do Enduro é que subimos todos juntos, geralmente com as demais atletas da categoria, e na hora de descer não há um braço a braço, porque cada um desce no seu tempo. Não gera inimizade como em outras modalidades como Cross Country ou no Bicicross, que você compete lado a lado com a pessoa e não importa o nível de amizade, se um prejudicar o outro vai ter desgaste", afirmou.

"É muito famosa a frase, de que se fosse fácil não chamaria Enduro. É um esporte muito difícil, porque tem de treinar muito a resistência, já que são quase cinco horas de prova. No Downhill não pode errar, porque você só tem uma decida, diferente do Enduro que as especiais são longas e se você errou em um estágio, dá para recuperar no outro", acrescentou Barbara.

O Shimano Brasil Enduro Series contou com patrocínio máster da Shimano, empresa líder mundial nos mercados de bike e pesca. Teve também os patrocínios de Viper, HUPI Bikes e Santa Cruz Bikes, além de contar com os apoios de Session Brasil, Maxxis/Calypso, Exceed Nutrition, Specialized e Bike e Adventure. 




Campeões da temporada

Pro:
- Nataniel Giacomozzi
Expert Luiz Felipe Viani
Máster 1 - André Melo de Matos
Máster 2 - Gustavo Henrique Neves
Máster 3 - Helio Nassaralla
Sênior - Robert Marent
Feminina - Beatriz Ferragi
Amador - Jonas Ziel

Resultado da etapa Campos do Jordão:

Pro:

1-Bernardo Cruz
2-Nataniel Giacomozzi
3-Thiago Boaretto
4-Diego Neumann
5-Thiago Velardi

Expert
1-Tiago de Souza
2-Luiz Felipe Viani
3-Alexandre Simão
4-Leonardo Petry
5-Evandro Soldati

Máster 1
1-André Melo de Matos
2-Cleber Cagiano
3-Christian Hebert Wagner
4-Edgar Freire
5-Yuri Bogner

Máster 2
1-Gustavo Henrique Neves
2-Lucas Moreira
3-Luis Altenfelder
4-Mauricio Maciel
5-Anderso Gomes

Máster 3
1-Leonardo Alvez
2-Caio Salerno
3-Helio Nassaralla
4-Eduardo José Soares
5-Fabricio Lima

Sênior
1-Robert Marent
2-Antonio Augusto Costa
3-Marcos Takada

Feminina
1-Beatriz Ferragi
2-Patrícia Loureiro
3-Mariana Carcute
4-Manuela Vilaseca
5-Barbará Jechow

Amador
1-Jonas Ziel
2-Mauricio Bernardi
3-Rodolfo dos Santos
4-Phelippe Marcon
5-Lucas Bertoli

Mais informações no site http://www.brasilenduroseries.com.br/

Fanpage no Facebook: https://www.facebook.com/brasilenduroseries

Gustavo Coelho / Paula Otero MTb 17268/MG
E-mail: gustavo@zdl.com.br
Categories:

0 comentários:

Postar um comentário