Biketech Floripa

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Vamos aproveitar esta vitória para melhorar nossas cidades?

Após 9 meses de debates e dezenas de audiências públicas a Câmara Municipal de São Paulo aprovou, no final de junho, o novo Plano Diretor Estratégico da cidade. O texto, que segue para a sanção do Prefeito Haddad, estabelece as diretrizes urbanísticas da cidade para os próximos 16 anos.

Com a participação de incontáveis ciclistas, o Plano contemplou a mobilidade por bicicletas em diversos aspectos. Seja estimulando o transporte não motorizado e o coletivo, em detrimento do automóvel, seja descrevendo os elementos necessários para a criação de uma rede cicloviária na cidade. O texto final, aprovado pela ampla maioria dos vereadores, traz redações propostas pelos próprios ciclistas em plenárias, audiências públicas e, principalmente, nos documentos apresentados pela Ciclocidade - Associação dos ciclistas urbanos de São Paulo.

Uma das propostas apresentadas aos vereadores dizia respeito à garantia dos recursos necessários para a execução da rede cicloviária. A fonte de recursos indicada foi o FUNDURB - Fundo municipal de desenvolvimento urbano, estabelecendo o percentual de 10% para obras da rede cicloviária, a partir de uma campanha de comunicação e assinaturas na Change.orgwww.change.org/bikenofundurb

#BikeNoFUNDURB foi uma campanha relâmpago, que atingiu mais de 20 mil assinaturas, entregues aos vereadores da Comissão de Política Urbana e ao relator do Plano Diretor, vereador Nabil Bonduki. Após a entrega das assinaturas, do texto proposto no Plano Diretor e de alguns diálogos com a equipe técnica de elaboração final da minuta, nós, ciclistas, alcançamos nosso objetivo maior: a Prefeitura de São Paulo deverá investir, anualmente, 30% do FUNDURB para bicicletas, transporte coletivo e pedestres.

Esta mensagem, portanto, visa a agradecer a todos que assinaram, divulgaram e se dispuseram a enfrentar este debate público. A mobilidade por bicicletas venceu mais uma e agora contamos com uma boa fonte de recursos para a construção de ciclovias, ciclofaixas, ciclorrotas, bicicletários e bicicletas compartilhadas na cidade.

E tudo isto não seria possível não fosse a existência de uma entidade representativa dos ciclistas de São Paulo, a Ciclocidade, que liderou este processo de construção e participação com o poder público. Por isto conclamamos - àqueles que se interessarem - que se associem à Ciclocidade através deste link:www.ciclocidade.org.br/associe-se e apoiem nosso trabalho.

A participação de tod@s nas decisões e nos rumos da nossa cidade é fundamental e possível, por isto não deixem de participar ativamente das áreas de Participaçao pública, Cultura e formação do ciclista e Pesquisa da Ciclocidade. Entre em contato para saber mais pelo contato@ciclocidade.org.br.


Categories: ,

0 comentários:

Postar um comentário