Biketech Floripa

terça-feira, 15 de abril de 2014



Tem alguma foto para compartilhar conosco? Se tiver e quiser que ela apareça aqui, envie para o email biker@pedalafloripa.com, juntamente com seu nome.


Relato de um Vencedor

Galerinha, sabia que meu desafio não seria muito fácil, mas topei o desafio e fui fazer os 100 Km no Desafio dos Rochas.

Adotei a estratégia de largar na frente para tentar entrar na trilha entre os primeiros, já que nos primeiros 4 km já teríamos uma trilha, e dai, se você larga atrás corre o risco de ficar atrás de muitos ciclistas que acabam empurrando, e com 600 ciclistas inscritos, eu iria perder muito tempo, então acelerei e entrei junto com o campeão brasileiro (Ricardo Pscheidt), entre os 10 primeiros.

Com uns 20 km de prova e muitas trilhas técnicas, acabei capotando e perdi algumas posições, comecei a sentir muitas dores nas costas, mas continuei acelerando, quando já se passavam 48 km de provas fui caindo mais posições e já estava em 18º na geral, mas fui recuperando as forças, e  em uma subida que meu Deus, o pessoal que estava assistindo disse: "Até agora ninguém subiu pedalando", e eu muito metido fui e subi e a galera foi a loucura, "o cara subiu" e eu todo bobo, mas em seguida paguei novamente o erro, fui diminuindo cada vez mais o ritmo, e partir deste ponto foi só sofrimento, sem ritmo de prova e com a carcaça destruída, e sem ninguém para revezar fiz 20 km em um planão sozinho, e com um vento contra, cada vez mais a galera ia chegando, vou ser sincero, nem pensava mais em resultados,só queria chegar.



Foi quando veio um pelotão com 3 ciclistas, um deles o Diego Martins(O Boi), o plano do cara é de moer, só 5 vezes campeão do Jasc na prova de km, dai pensei: vou aproveitar, minha última chance, e deu certo acabei me recuperando um pouco e cheguei. Ufa tô vivo!

Resultado final, foi bom 29º na geral e 4º na categoria.

Obrigado pelo apoio Ciclo Vil Bikes/Pedal Continente.


Obrigado pela torcida galera.

Autor: Alexandre Florentino (Mike)


Comentários sobre a Prova

Achei bem mais técnico e bem mais difícil do quem em 2013, a galera chegou bem mais detonada!  No meu caso achei o percurso show, mas o problema é que eu estava pior, estava muito fora de forma. rsrs

A organização da prova foi demais, tudo muito organizado, só achei que faltou uma coca-cola para tomar nos pontos de apoio, e as marcações às vezes confundiam, pois alguns caminhos coincidiam a ida e volta, e vc olhava a seta apontando para o outro lado e ficava meio cabrero.


(Outro) Relato de um Campeão

Poder participar de um grande desafio como esse é um momento ímpar na vida da gente. A região de Pomerode/SC possui vales e montanhas de uma beleza fenomenal.

Todos os obstáculos que surgiam eram encarados com prazer. Minha meta era vencer um concorrente que no ano passado havia chegado 30 minutos na minha frente. Daí fui com a faca nos dentes e torci o cabo. Escorrega daqui, segura dali e fomos que fomos até ver no que ia dar. 


O resultado então foi o melhor (1º Máster C - 50 a 54 anos) para que eu voltasse pra casa rindo atoa. Bem, é uma jornada dura mas vale a pena desfrutar da riqueza que as trilhas oferecem para prática do esporte. Dos 100 km de trilhas e estradinhas, cruzei com pouquíssimos carros e não faltou apoio por parte da organização, que considerei impecável. O evento contou com a participação de 600 atletas, sendo 200 participantes da categoria Pró (100km) e 400 na Sport (50km). Por fim, recomendo a quem puder: aproveitem que a vida é curta e Pomerode é muito boa. Ano que vem farei um esforço sobrehumano para ir novamente.

Albert Viveiros
Campeão Master C

Comentários sobre a prova

Maravilhoso!!! Tudo de bom e impecável. Isso sim eh MTB! Biker que é biker não pode morrer sem participar dessa prova!


MAIS FOTOS


Categories:

0 comentários:

Postar um comentário