Biketech Floripa

sábado, 11 de janeiro de 2014

Será que alguém pode ajudar esta biker, antes que a "brincadeira" do motorista seja fatal para ela ou outro ciclista?

A mensagem abaixo foi enviada para a página Pedala Floripa no dia 10/Jan/14.


Esta é uma foto de situação semelhante, que inclusive
foi premiada, denominada "No Limite", e que foi
tirada em 2009 pelo fotógrafo Rubens Flores
"Gostaria de desabafar, vou para o trabalho todos os dias de bike.

Passo pelo bairro Costeira do Pirajubaé. E é o terceiro dia q um ônibus da linha Insular com o prefixo 5148 passa muito perto de mim com uma velocidade bem acima da permitida no local. Eu estou ficando até com medo de ir pedalando.

Já liguei pra Insular reclamando sobre o motorista, e eles disseram que iam falar com ele. Mas ele continua fazendo a mesma coisa sempre. É errado, e ele sabe que esta errado.

Meu Deus quando vamos começar a ter um pouco de respeito.

Se eu me desequilibrar, ele me mata, é muito perto mesmo, e muito rápido.

Desculpe este desabafo,mas isso um dia vai ter que mudar.

Obrigada pela atenção.
Denise"

Ao tentar encontrar uma foto de um coletivo da Insular, acabei achando duas publicações bem relevantes sobre este assunto:
Duas rodas já (link falando sobre foto acima).
. Insular Transportes Coletivos versus Ciclistas (site Bicicleta na Rua)- onde podemos perceber que já existem denúncias em relação ao comportamento de motorista da Insular, desta vez causando um acidente.

Sugestões
. Na minha opinião, quando houvesse alguma denúncia deste tipo, após a identificação do motorista, o mesmo deveria ser advertido e passar por um curso de reciclagem.
. Mesmo após o curso, caso ele fosse denunciado novamente, deveria ser demitido e acusado de tentativa de assassinato, antes de matar um ou mais ciclistas, acabar com a vida de várias famílias, dizer que foi apenas uma acidente e ainda dizer que a culpa foi do ciclista que morreu, afinal de contas morto não pode se defender.

Será que teremos que aguardar o atropelamento/assassinato de um ou mais bikers por motoristas de ônibus inconsequentes, antes desta empresa tomar alguma atitude ou o órgão público que a fiscaliza ?

Clique na imagem para poder torná-la mais legível.

Categories: ,

16 comentários:

  1. Vejamos bem, o ônibus é muito largo pra invadir a outra pista e causar um acidente, desde pequeno minha mãe me ensinou: Meu filho, não é pra andar de bicicleta na "Rua", parece que ninguém percebe que rua é lugar de veiculos motorizados e não pra pedestre ou ciclistas, não estou defendendo motoristas de onibus, pois se acham o dono da rua se a gente passa um cruzamento e eles poderiam nos dar a vez antes de passar mas não, tacam o ônibus pra cima por ser um veículo grande e se acontecer algum acidente o que menos será afetado será o ônibus. Mas as vezes não é ônibus na rua e sim carros, mas mesmo assim andar de bicicleta na rua que foi feita pra veículos motororizados ao meu ver não é certo, o motorista terá de jogar o carro na contra mão para desviar do ciclista e geralmente sempre tem motoqueiros ultrapassando os carros, e como fica o motoqueiro nessa hora e como fica o outro carro da mão contrária da rua nessa hora, ele terá de jagar pro acostamento e por ventura causar um acidente atropelando alguem no acostamento pq o carro que estava circulando na sua pista normalmente teve de sair da sua pista por uma pessoa andando na rua ou ciclista na rua e podendo causar um acidente a esta pessoa ou mais como citei...é bom ver ambos os lados nessa hora, mas se for parar pra ver, é mais facil causar um acidente pelo motorista ter de dar espaço e desviar de um ciclista do que se ele andasse no acostamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Willian Borba,

      O Código de Trânsito Brasileiro (que mudou muito desde que vc era pequeno) cita a bicicleta como meio de transporte, devendo o ciclista pedalar no bordo da pista, caso não haja estrutura cicloviária e nem acostamento para tal fim. Portanto, lugar de bicicleta é na "Rua" também.

      Ainda segundo o código brasileiro de trânsito, para ultrapassar um ciclista, o motorista deve fazê-lo mantendo a distância de 1,5 m e diminuir a velocidade antes de fazer a ultrapassagem. Não sendo possível em função do fluxo contrário, deve aguardar até que haja oportunidade.

      Houveram vários relatos de motoristas da Insular e de outras empresas que estão aguardando o ciclista, para poder ultrapassá-lo de forma segura. Este comportamento começou a acontecer com mais frequência após reuniões entre ciclistas (através da Viaciclo e também de outros grupos) com as empresas de ônibus.

      Por isso, este motorista deve sim ser identificado e passar por uma reciclagem, para dirigir conforme o Código Brasileiro de Trânsito, antes de causar alguma morte.

      ps: nem sempre existe acostamento

      Excluir
    2. Caro Willian, você está apenas tentando tecer uma lógica falha baseada na sua completa ignorância quanto o CTB. É exatamente assim como pensa o motorista, contudo no caso dele é inadmissível, pois é um profissional da área do trânsito.

      Se não pode passar, espera atrás. Tão difícil de compreender?

      Excluir
    3. Com todo respeito a sua mãe que certamente tinha a melhor intenção de protegê-lo enquanto criança que, como tal, certamente era propenso a correr riscos e experimentar, brincar e tudo mais, a opinião dela não tem valor algum enquanto regra e/ou conselho para adultos compartilharem uma via.

      Você tem um ponto que devo concordar em parte: as ruas (eu diria mais, as cidades), são construídas de maneira carrocentrica. São feitas e pensadas para quem tem automóvel, é a cultura vigente aqui e já foi assim também em muitas outras cidades que deixaram isso no passado. Um dia chegamos lá. Dito isto, cidades (e aí inclusive as vias) devem ser para pessoas, não para carros.

      Qual a sua base para afirmar que rua é lugar de veículo? O código de trânsito discorda de você, pra começar. Algumas das maiores cidades do mundo também e inclusive tem fechado ruas para que só pessoas e no máximo bicicletas passem nelas.

      Mas pior que isso é sua justificativa de que uma bicicleta força o carro ao acostamento. Primeiro, lhe pergunto, o que força um veículo a ultrapassar a bicicleta assim que a encontra? Porque não pode esperar o momento adequado? Ando de bicicleta todo dia e a imensa maioria dos carros e ônibus conseguem fazer isso sem qualquer problema e sem levar risco a qualquer pessoa, e não ´perdem´ mais do que poucos segundos pra isso! Se não dá pra passar, espera! Qual o problema disso??? Ainda sobre isso, o que você faz no seu veículo quando um ônibus para para pegar alguém no ponto? Não espera? Quando um carro está lento e não dá pra passar. Não espera? Eu espero, e na minha bicicleta!!! Aliás, na média eu mais ultrapasso ou espero do que sou ultrapassado no meu trajeto diário de bike, sabia? Os carros atrapalham bastante meu caminho, mas eu sigo cauteloso e bem mais lento do que poderia para garantir minha segurança, a integridade dos carros e em especial a de eventuais pedestres distraídos. Carros atrapalham um monte meu trajeto TODO DIA mas nem por isso eu digo que eles não deveriam andar na rua.

      Seu comentário é todo baseado em achismos e estatísticas inventadas (como dizer que é mais fácil causar acidente por ultrapassar, sendo que a maioria nem ultrapassa como você descreve, jogando o carro sem cuidado na pista contrária).

      Quero crer que sua intenção é a melhor possível, que seja nos proteger. Se for, por favor, leia isso: http://vadebike.org/2013/03/nao-recomende-mais-cuidado-a-ciclistas/

      Excluir
    4. Por favor, Wilian vai estudar leis de trãnsito antes de postar "achismos" aqui....se tu fosses tentar tirar a carteira hoje, certamente, rodaria na prova teórica com esse "desconhecimento" absurdo sobre o que falas....

      Excluir
  2. Denise, antes de você reclamar da irresponsabilidade dos outros, veja a sua primeiro. Estás carregando uma criança na garupa da bike sem o capacete.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro André Bayestorff,

      Esta foto não é da Denise que fez a denúncia sobre fatos recentes. Foi tirada em 2009 e inclusive foi Premiada, por demonstrar esta situação de risco.

      A ciclista da foto não está fazendo nada de errado. Não existe OBRIGATORIEDADE de se usar capacete para ciclistas. É apenas recomendado.

      Excluir
    2. 1. A foto retrata uma situação semelhante, não a situação descrita no texto (está escrito na legenda da foto).

      2. Se a "irresponsabilidade dos outros" pode matar alguém (no caso, a relatora da situação), tem que reclamar sim. Se uma roda de ônibus passa em cima de mim, pouca diferença vai fazer um capacete.

      3. O código de trânsito brasileiro não obriga o uso do capacete para bicicleta.

      Excluir
    3. Haaaa... Mas ai tem que ler a legenda para saber o que esta acontecendo né André... muito trabalho..... afffff.

      Excluir
    4. Denise, antes de você reclamar da irresponsabilidade dos outros, veja a sua primeiro. Estás carregando uma criança na garupa da bike sem o capacete.

      Fulana, antes de você reclamar da tentativa de estupro, veja o seu comportamento primeiro. Estás andando de mini-saia na rua!

      Fulano, antes de reclamar da tentativa de assalto, veja o seu comportamento primeiro. Estás andando na rua a noite!

      André, antes de reclamar que recebeu uma resposta mal educada, reflita sobre culpabilização de vítima como justificativa para aceitar violência. Opa, essa dica é boa heim ;)

      Excluir
    5. CTM, deixa a inversão de valores e boa moral para Globo, Seja mais humano. A Regra é simples, Repeite o Próximo. Essa regra sobrescreve qualquer lei criada pelo homem, mas infelizmente precisam colocar no papel para frear a ignorância do povo. Tudo você falou é besteira!

      Excluir
    6. Você tem certeza que entendeu meu comentário? A ironia foi tão sutil?

      Repeti o argumento do André, depois coloquei mais dois argumentos similares (com a mesma lógica mas que deixam mais flagrante o absurdo do raciocínio) e arrematei com uma provocação.

      Sei lá, eu acho que está claro que eu NÃO concordo com os pensamentos que citei, certo?

      Excluir
  3. o erro é da falta de planejamento da via que é estreita demais para comportar um ônibus e ciclistas ou motociclistas que viajarem há uma velocidade muito inferior para uma viagem de ônibus.
    Para a melhor convivência faria a sugestão de que os pedalantes fossem para o acostamento ou trassassem outra rota ao perceber que um automóvel em velocidade venha. como auto-preservação, e como medida para melhorar a circulação. pois também não é justo que um ônibus percorra quilômetros em uma velocidade de 10km/h atrasando a vida de 50 a 80 pessoas por que um grupo menor não pode dar passagem. todos os usuários das vias deveriam lutar por ciclofaixas. TODOS, pois só tem a melhorar respeito é fundamental de todos os usuários.
    sou ciclista mas não pedalo a anos, pois recife não possui estrutura para tal, portanto não arrisco minha unica vida desse modo. a revolução virá da caneta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo seu dissernimento e clareza da situação, tenho 50 anos e pelo menos 44 anos de bike. Sou tambem motorista de carro a 38 anos, sei das dificuldades do trânsito, não disputo espaço com veiculos.

      Excluir
    2. Olá Andre! Concordo com a parte em que diz que TODOS devemos exigir melhores estruturas cicloviárias, bem como o respeito ser fundamental.
      Agora, sobre a questão do ciclista ir para o acostamento, nem sempre é possível, pois o mesmo não existe em vários lugares.

      Já presenciei situações onde o ônibus, carro e/ou caminhão diminuiu a velocidade por alguns segundos, talvez um pouco mais de um minuto, esperando o momento adequado para ultrapassar o ciclista. Ninguém foi desrespeitado, pelo contrário.

      Gostaria de saber o seguinte: se fosse um trator, uma carroça, um trânsito lento ou apenas uma moto, carro ou caminhão lentos, não estariam atrapalhando a vida das 50 a 80 pessoas também ? E num congestionamento, onde todos ficam PARADOS, os carros também não estariam atrapalhando a vida destas pessoas ? E aonde estaria o respeito exigido somente ao ciclista ?

      Acredito q a vida de um ciclista, pedestre, motorista, de qualquer um, vale mais do q apenas alguns segundos ou minutos de espera.

      Excluir
  4. Chocada aqui lendo esses comentários.... afff gente!!

    O fato da mulher estar com uma criança na garupa "sem capacete", não justifica o ônibus estar andando tão colado nela... gente!!! Bom senso, humanidade, racionalidade POR FAVOR!!

    Parem se ser ignorante... na minha cidade, sou uma "bicicleteira". Assim como 95% da população que usa bike como meio de transporte... pra ir no mercado, no trabalho, na escola, etc. Não uso capacete e nem os demais acessórios ditos "obrigatórios". Pra começar não temos nem o mínimo de infra estrutura como ciclovias respeitadas ou espaço para estacionar as bikes com segurança... Se a gente andar na calçada de bike, ouvimos um monte de merda por conta das "beatas"... e se andamos na rua mesmo como mostra a imagem (que é bem essa a realidade), ali no "limite", no elo entre o que é a rua e a calçada/acostamento, enfrentamos os riscos de ser detonado por motoristas estúpidos, mal educados e ignorantes. Será que é tão complicado assim tentar se colocar no lugar de quem está ali em "desvantagem" sem ter que criticar e culpar por isso ou aquilo?? Julgar a moça por estar com uma criança na garupa como se ela fosse o elemento "irresponsável" dessa cena me leva a acreditar que realmente estamos vivendo uma terrível inversão de valores éticos e morais nessa sociedade escrota!

    ResponderExcluir