Biketech Floripa

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Por Pedro Sibahi - Fonte: Web Venture Uol


Esporte é focado nas bicicletas all mountain

Inspirado no formato de competição dos ralis e provas de motocicleta, o mountain bike enduro é uma nova modalidade ciclística que está crescendo em diversos países do mundo.

Esse tipo de competição acaba de ganhar um circuito mundial (Enduro World Series ou no Facebook: Enduro World Series) com sete etapas ao longo deste ano. O evento percorrerá países da Europa e América do Norte.


Calendário das etapas - a primeira já aconteceu na Itália
As provas de MTB enduro são divididas em um mínimo de quatro trechos cronometrados, com percursos que predominam descidas, nas quais são testadas habilidade técnicas dos ciclistas.

Entre cada trecho cronometrado há um deslocamento, também chamado de liaison, que poderá ser feito pedalando ou com ascensor mecânico (teleférico) em certos casos. Há um tempo limite para cada mudança de ponto, que se for excedido elimina o atleta da disputa.

A modalidade é um meio termo entre as provas de cross country, na qual valem o condicionamento físico e cardiovascular, e o dowhill, competição que com mínimo de esforço, mas o desafio se concentra puramente na técnica e equipamento.

Pode-se dizer que esse perfil de competição [enduro] foi criado com foco nas bicicletas all mountain, aqueles modelos polivalentes, com suspensão generosa, que aguentam boas descidas técnicas, pouco peso e muito conforto durante as subidas.

Evolução. A formalização do esporte é recente, pois a Enduro Mountain Bike Association foi criada apenas em 2012, por iniciativa de Chris Ball, antigo membro da União Internacional de Ciclismo (UCI).

“Queremos desenvolver o esporte de mountain bike enduro para que cresça como uma disciplina global sustentável”, destacou Ball, em 2012 durante o lançamento da entidade. Apesar de recente, grandes equipes como Specialized já possuem atletas focados nessa modalidade.

Brasil. No país o MTB Enduro ainda é muito incipiente, conforme contou Gilson Alvaresto, diretor técnico da Federação Paulista de Ciclismo. “Existem algumas provas que se desenvolvem no Mato Grosso e na Chapada dos Guimarães acontece uma etapa que já é tradicional, mas é algo novo ainda”.

Segundo Alvaresto, o esporte ainda carece de participantes para deslanchar. “Hoje para fazer um evento precisa de público. Como as provas de enduro não tem uma participação tão grande quanto, por exemplo, uma prova de maratona, às vezes não há tanto estímulo para ampliarmos”.

Assista o vídeo do atleta francês Jérôme Clementz contando porque foi escolhido pelo MTB enduro:




O vídeo abaixo, referente à 1a etapa, ocorrida em Punta Ala, Itália e foi divulgado pela organização:

0 comentários:

Postar um comentário