Biketech Floripa

sábado, 24 de julho de 2010

Freios em ordem

Muitas pessoas reclamam que o freio da bicicleta não funciona direito e pensam que só substituindo por outros freios que irá funcionar bem, mas há um modo simples de limpar o aro e as sapatas de freio que poderá fazer com que o freio melhore muito. Você vai precisar de um pano, um pouco de thinner, uma lixa (pode ser a que vem no kit de remendo de pneu).

Começe pela roda dianteira, retire-a, molhe o pano no thinner, vista o pano na ponta de um dedo, e vá passando pelo aro da bike (com a roda fora da bike), faça isto dos dois lados. Seu aro já esta limpo, agora passe o pano com thinner nas suas sapatas de freio dianteiras, espere o thinner secar um pouco, pegue a lixa e passe-a um pouco sobre as sapatas para retirar resíduos de borracha e impurezas.

Faça a mesma coisa com a roda traseira, mas para lhe auxiliar um pouco, procure pendurar a bike em algum stand pois no caso da roda traseira, a bike não irá parar em pé sem roda traseira.
OBS: se seu aro estiver muito sujo, antes de passar o pano com o thinner, lave-o com água.
Pronto, é muito provavél que sua bike agora esteja com freios muito bons, mas cuidado para não frear muito forte na roda dianteira para não cair pra frente!!!


Blocagens mais seguras

As blocagens (aperto rápido) que seguram as rodas são peças de grande importância para a segurança do biker, pois são elas que prendem as rodas ao quadro. Uma boa dica para quem frequenta trilhas com capim, é direcionar as blocagens para trás, paralelas ao solo. Postadas desta forma, não há como uma alça de capim prender na blocagem e abrí-la. Já para quem vai em corridas de bike, a dica é outra. Não é aconselhável deixar-se a blocagem para trás e paralela ao solo em competições, pois se na largada ou em algum momento da corrida houver aglomeração de bikes, alguém pode bater na sua blocagem e, estando ela virada para trás, há uma grande chance de se abrir e a roda se soltar. Assim, em competições, o melhor é usar a blocagem em pé, perpendicular ao solo.


0 comentários:

Postar um comentário