Biketech Floripa

terça-feira, 29 de junho de 2010

Pessoal, seguem algumas boas dicas encontradas no site 'Nesse rio eu quero navegar'. Espero que gostem e, o mais importante, coloquem em prática. São elas:

  • O uso do capacete é indispensável, em especial no trânsito;
  • A utilização da luva não é imprescindível, mas é aconselhável por dois motivos: Se você não usar, a manopla vai machucando a sua mão e você pode ficar com a palma da mão ardendo ou até com bolhas. Com a luva isso não acontece. Outro motivo importante: Quando você cai da bike, sempre tenta parar a queda com a mão e, sem luva, vai acabar esfolando as mãos;
  • Pedale sempre pela direita e na mão dos carros. Há uma série de razões para não andar na contra-mão e todas visam a sua segurança. Por exemplo, um pedestre que vai atravessar a rua só olha para o lado do fluxo dos carros. Um carro que vai entrar em uma rua, também. Ele não espera uma bicicleta vindo na contra-mão. Um carro fazendo uma curva à direita não espera uma bicicleta vindo na direção contrária no lado de dentro da curva. Um motorista que estacionou e vai abrir a porta, olha só no retrovisor para abrir a porta, não olha para a frente. Um carro saindo de uma vaga onde está estacionado, idem;
  • Cuidado com as portas dos carros parados. Muitos motoristas olham no retrovisor procurando o volume grande de um carro e não vê a bicicleta chegando. Ou olha em um ângulo que faz a bicicleta ficar em um ponto cego. Ou é distraído mesmo! Tem gente que abre a porta com tudo, empurrando com o pé. Por isso fique a uma distância que, se algum distraído abrir a porta, ele não te derrube;
  • Não precisa andar com a bike muito colada na direita, em cima da faixa, senão os carros vão passar muito rentes e você pode desequilibrar e cair. Eles são obrigados pelo código de trânsito a passar a 1,5m de você;
  • Não precisa também andar no meio da pista, mas ande a pelo menos meio metro da calçada, assim você tem espaço também para desviar de algum buraco sem ter que ir mais para a esquerda. E os carros vão ter que esperar até ter espaço suficiente para te ultrapassar, sem te colocar em risco. E mesmo que te fechem, você ainda tem um respiro para fugir para a direita sem cair na calçada;
  • Sempre sinalize para os motoristas o que vai fazer, com sinais com as mãos. Peça passagem, dê passagem, sinalize todos os seus movimentos;
  • Calçada é para pedestres. Se precisar passar pela calçada ou atravessar na faixa de pedestres, o código de trânsito manda desmontar da bicicleta, como os motociclistas (conscientes) fazem (art.68, §1º);
  • Cuidado nos cruzamentos. Não passe sinal vermelho com a bike, porque um carro pode vir rápido para aproveitar o sinal amarelo e você errar o pé no pedal na hora que precisar fugir dele com pressa. Ou pode aparecer um pedestre atravessando a rua correndo, olhando só para o lado de onde ele espera vir o perigo;
  • Não fique fazendo zigue-zague, não entre sem olhar numa avenida, não mude de pista sem avisar, mesmo que o motorista esteja lá atrás. Do mesmo modo que ele pode calcular mal sua trajetória e achar que vai dar tempo de passar na sua frente, você pode se enganar ao achar que vai dar tempo de mudar de pista.

4 comentários:

  1. Que bom que gostaste!
    Agora é só colocá-los em prática, para que o objetivo deste post seja completamente atingido! :)

    ResponderExcluir
  2. Com os meus 65 aninhos, uso todo esse equipamento e mais outros... não pode faltar aquele N95 no braço com a trilha sonora de músicas country. Voces me encontram sempre nas 6as.feira à tarde entre Sambaqui e a Praia do Forte em Jurerê (36km ida e volta).

    ResponderExcluir
  3. Legal! Cada um tem seu jeito preferido de pedalar. Eu não gosto de usar fone de ouvido, pois acredito ser importante escutar o barulho do trânsito, me deixando mais atento. No entanto, é bem melhor escutar músicas legais do que este barulho infernal da buzina dos carros! :) Parabéns pelas pedaladas!

    ResponderExcluir